“Doe um Minuto e salve uma vida”. Com essa ideia, o Ministério Público Estadual encabeçou uma campanha junto a diversos parceiros, entre elas, a Assembleia Legislativa de Roraima, e assinaram, na manhã desta segunda-feira (11), um protocolo de intenções para execução de atividades para o Setembro Amarelo 2017.

Estiveram presentes representantes de instituições públicas e privadas de ensino superior, da Saúde Estadual e Municipal, da Segurança Pública, Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Roraima, de segmentos religiosos, entre outros.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jalser Renier (SD), garantiu que o Poder Legislativo estará sempre presente em ações, como essa encabeçada pelo MPRR, por serem em prol da vida e em apoio à população. “Estamos novamente em parceria com o Ministério Público com o trabalho que vem sendo muito bem feito pela promotoria da Saúde, com a doutora Jeanne Sampaio, e estamos aqui para contribuir, ajudar, colaborar, incentivar porque sabemos o quanto isso é importante”.

Ele lembrou que em 2016, na realização da primeira campanha, o Poder Legislativo contribuiu com o MPRR para a realização de um concurso de redação e desenho.

A 1ª titular da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde, do MPRR, Jeanne Sampaio, ressaltou em sua fala a importância da parceria com a Assembleia Legislativa de Roraima nas ações de prevenção ao suicídio. “Queremos levar ao indivíduo que passa por um momento de fragilidade, a lembrança que ele realmente importa, que cada vida tem seu mérito e merece ser protegida”, disse ao lembrar a recepção de vários depoimentos de pessoas que foram acolhidas pela mensagem repassada pela proposta do setembro Amarelo no decorrer da campanha do ano passado. “Falar sobre essa questão ainda é um tabu. Mas segundo as instituições de saúde, não falar não evita que a morte aconteça”, disse.

Para 2017, a proposta da campanha do Setembro Amarelo, segundo Jeanne, é focar nos profissionais que atuam em escolas e na Saúde, com objetivo de ampliar a rede de informações sobre o tema e otimizar os serviços e atendimentos às pessoas com depressão.  “Essa situação é de saúde pública e isso precisa ser enfrentado. Não falar não significa que não vai acontecer, muito pelo contrário, a gente tem que se munir de mais informações pra agir prontamente, especialmente com as pessoas que já estão enfrentando esse problema”, explicou. Materiais educativos e informativos foram elaborados para serem entregues a população, principalmente nas rodas de conversas programadas para o decorrer dos dias.

Além disso, a programação consistirá em uma audiência pública no dia 25 de setembro, a partir das 9h, no plenário Deputada Noêmia Bastos Amazonas, para discutir as estratégias de implementação da Carta de Roraima em Defesa da Vida. No dia 30, haverá a II Caminhada pela Vida, às 17h, com saída da Praça Fábio Paracat.

Esse é o segundo ano consecutivo em que as instituições se unem para realização do Setembro Amarelo em Roraima.

O autor da Lei nº 1.065/16, que institui a Semana Estadual de Valorização da Vida e Combate ao Suicídio, deputado Evangelista Siqueira (PT), esteve presente na assinatura do protocolo de intenções. “Nós sabemos que as unidades básicas de saúde, através dos profissionais, dos professores nas escolas, se deparam com esse problema da depressão, das tentativas de suicídio todos os dias”.

 

Yasmin Guedes