Durante sessão plenária da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) nesta terça-feira (29), a deputada Betânia Almeida (PV) demonstrou preocupação diante do discurso da promotora de Defesa da Saúde do Ministério Público de Roraima, Jeanne Sampaio, na última sexta-feira (25), que revelou indícios de superfaturamento em cirurgias realizadas na rede pública de saúde.

“O governo terceiriza e paga por um procedimento que chega a custar cem vezes mais do que deveria. Ou seja, para cada paciente operado, outros 99 ficam sem atendimento, porque a gestão é ineficiente”, disse a deputada, ao repercutir o discurso da promotora durante audiência pública com profissionais da enfermagem, na última sexta-feira (25), na ALE-RR.

A deputada Betânia Almeida credibilizou o trabalho da promotora, que atua na fiscalização dos serviços públicos no Estado há mais de 20 anos. A parlamentar enfatizou ainda boa parte do orçamento de R$ 879 milhões da Saúde é gasto com multas pelo descumprimento de decisões judiciais, referente a solicitação de cirurgias individuais, que poderiam ser feitas normalmente no Hospital Geral de Roraima (HGR). “Houve um crescimento vertiginoso de gastos judiciais, o que inclui gastos processuais e honorários advocatícios. O que afeta diretamente o orçamento final da Saúde”, alertou a deputada.

Diante disso, a deputada acredita que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, conduzida pela ALE-RR, poderá dar uma resposta, ao fiscalizar estes movimentos financeiros.  “Acredito que a CPI poderá fazer muito pelo nosso povo. E que essa Comissão não vai se omitir, vai realmente trazer para a sociedade, os anseios que estão cobrando de nós, os parlamentares”, disse.

 

Energia elétrica

 

O deputado Jeferson Alves (PTB) também usou a tribuna, mas para falar do trabalho da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energia Elétrica, que segundo ele, vai atender aos anseios da população.  “Em termos de comparação, R$ 1.226 sai o custo de quilowatts no Estado de Roraima, em outros estados interligados ao Sistema Nacional, apenas R$ 176. Quase nove vezes maior. Um absurdo que nosso povo tenha que pagar um preço tão alto, por um serviço de péssima qualidade”, disse.

O parlamentar foi autor do requerimento de instalação da CPI, e mostrou disposição para atuar nas investigações do grupo técnico, ao discursar na tribuna, nesta terça-feira (29), na sessão plenária da ALE-RR. A comissão é presidida pela deputada Betânia Almeida (PV), tem Gabriel Picanço (Republicanos) como vice-presidente, Lenir Rodrigues (Cidadania) relatora, e é composta ainda por Éder Lourinho (PTC) e Evangelista Siqueira (PT).

Texto: Vanessa Brito

Foto: Jader Souza e H.Emiliano

SupCom ALE-RR