Pular para o conteúdo

CONSCIENTIZAÇÃO Assembleia Legislativa reforça necessidade de segunda dose da vacina contra covid-19

O presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, deputado Soldado Sampaio (PCdoB), pediu que a população retorne aos pontos de vacinação para completar o esquema vacinal contra a covid-19 com a segunda dose, exceto quem recebeu o imunizante da Janssen (Johnson & Johnson). Ele lançou nesta quarta-feira (1º) uma campanha de conscientização para ser transmitida nas redes sociais e veículos de comunicação de todo o Estado de Roraima.

A propaganda institucional apresenta relatos do advogado Igor Rafael, que não tomou a vacina e teve 80% dos pulmões comprometidos pela covid-19, e da médica infectologista Fabiana Zimbermman sobre a eficácia dos imunizantes. Participa ainda a comerciante Ambar Hernandez, que fala sobre a chance de a sociedade ter a imunização completa.

De acordo com dados do Vacinômetro da Sesau (Secretaria Estadual de Saúde), disponíveis no site transparencia.rr.gov.br, Roraima recebeu 673.698 doses das vacinas contra covid-19 e, até esta quarta-feira, 270.073 pessoas tomaram a primeira, enquanto o número de quem completou a imunização com a segunda chegou a 79.604. Cerca de 9.646 foram vacinadas com a Janssen, imunizante de aplicação única.

“É muito preocupante as pessoas não buscarem a segunda dose, lembrando que só a primeira não é a suficiente. Todos nós, parlamentares e o Governo do Estado, temos incentivado que a população se vacine. O Executivo, inclusive, já tomou medidas quanto aos seus servidores”, salientou Soldado Sampaio.

Em julho, a Assembleia iniciou a campanha “Vem, Vacina” para chamar a atenção sobre a eficácia dos imunizantes. “Quero apelar à consciência dos nossos servidores em fazer o mesmo, caso contrário, seremos obrigados a tomar medidas mais drásticas. Não é de nosso interesse, mas nós queremos que as pessoas se conscientizem”, destacou o presidente da Assembleia Legislativa.

Deputados reforçam pedidos

A deputada Catarina Guerra (SD) pediu, inclusive, que as pessoas não vacinadas com a primeira dose procurem os pontos de vacinação.

O deputado Marcelo Cabral (sem partido) falou sobre o projeto de lei, de sua autoria, sobre a obrigatoriedade em apresentar o comprovante de vacinação contra a covid-19 em locais de uso coletivo, como escolas, repartições públicas, aeronaves ou ônibus, e na inscrição para processos seletivos, concursos públicos, posses ou para obtenção de documentos.

“Vai fomentar, fortalecer a vacinação daqueles que querem o seletivo, o concurso público, tirar ou renovar documentação. Acho que o Poder Legislativo tem esse papel”. O projeto de lei, segundo Cabral, tramita nas comissões permanentes da Assembleia Legislativa.

“Isso não era nem para se discutir aqui”, avaliou o deputado Renan (Republicanos). “É uma obrigação da pessoa se vacinar. Estamos em uma pandemia, perdemos muitas pessoas, o sistema de saúde está lotado em todo o mundo e tomar a vacina é uma responsabilidade e um ato de amor ao próximo”, reforçou.

Entender que a vacinação é um ato coletivo reduzirá as chances de prolongar o período pandêmico, defendeu o deputado Evangelista Siqueira (PT). “É um gesto de sensibilidade e, infelizmente, vivemos em um período em que as notícias falsas propagam com velocidade maior do que as certezas. Lembrando que o direito individual não sobressalta o coletivo”, explicou.

Pontos de vacinação disponíveis em Boa Vista

Vale lembrar que as vacinas estão disponíveis para o público acima de 12 anos. É necessário um documento original com foto, cartão do SUS (Sistema Único de Saúde) ou CPF, e o cartão de vacina.

Pontos de vacinação drive-thru, das 8h às 17h

·   Terminal de ônibus Luiz Canuto Chaves – Centro;

·  Quadra do CRAS – Parque Germano Augusto Sampaio – Pintolândia;

· Quadra Poliesportiva Edécio Marques de Sousa – Praça do Cidade Satélite;

·  Centro Universitário Estácio da Amazônia – União; e

·   Roraima Garden Shopping – Caçari.

Texto: Yasmin Guedes

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Arquivos

0