O Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Mulheres Vítimas de Tráfico de Pessoas, da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima, em parceria com outros organismos governamentais e não-governamentais, que fazem parte dessa rede de enfrentamento, vai participar neste sábado, 23, no Roraima Garden Shopping, de uma programação alusiva ao Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças.

O evento tem como finalidade promover a prevenção da população acerca do tráfico de pessoas. De forma lúdica, os parceiros vão exemplificar como a vítima se transforma em objeto nas mãos da rede do tráfico ao redor do mundo, em alusão ao que ocorre em Amsterdam (Holanda), na famosa rua Red Light District, uma via em que a prostituição é liberada. “Assim como a gente faz atividades no dia 18 de Maio em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, também fazemos no dia 23 de setembro. É importante frisar que não se está comemorando nada. Estamos fazendo uma atividade alusiva a essa data para alertar a sociedade em relação a essa problemática”, explicou a Procuradora Especial da Mulher, deputada Lenir Rodrigues (PPS).

Durante o evento, que ocorrerá no horário de 10h às 22 horas, serão utilizados diversos materiais didáticos para educar e orientar a sociedade a se prevenir, identificar o tráfico de pessoas e, principalmente, como proceder quando se deparar com um caso concreto. Para isso, serão utilizadas as atividades lúdicas, modelos vivas, panfletagem, banners, datashow e a caixa jaula, uma ferramenta de conscientização para essa problemática. Essa caixa é como se fosse uma jaula e simboliza o sofrimento de uma mulher aprisionada, vítima do tráfico humano.

Na avaliação de Lenir Rodrigues, o trabalho realizado pela Procuradoria Especial da Mulher tem contribuído para aumentar o alerta sobre o tráfico de crianças, adolescentes e mulheres e, principalmente, educar a sociedade. “A Procuradoria tem engrossado as fileiras dos outros órgãos que fazem parte da rede de proteção à criança, aos adolescentes e às mulheres, para que façamos, efetivamente, um trabalho de prevenção na nossa sociedade. Eu acredito em prevenção e em processo educativo. Educar é um processo lento. Estamos tendo resultados efetivos com essa reeducação da sociedade”, avaliou.

Participam também dessa ação a Defensoria Pública do Estado de Roraima (DPE/RR), a Diocese de Roraima, o Comitê de Enfrentamento, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF), Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR), entre outros.

Marilena Freitas