Dois projetos de autoria da deputada Angela Águida Portella (PSC) foram aprovados esta semana, durante sessão plenária na Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR). Um institui o mês “Janeiro Branco” e o outro estabelece o segundo sábado do mês de março de cada ano, como o ‘Dia Estadual da Mulher Cristã’.

A proposta, segundo a parlamentar, é que durante o Janeiro Branco sejam trabalhadas campanhas educativas, ações de prevenção às doenças mentais e também para a valorização dos psicólogos, psiquiatras, terapeutas, bem como toda a classe médica que atua em benefício da saúde mental em Roraima. “É um movimento mundial que busca conscientizar as pessoas acerca da saúde mental e desmistificar a possibilidade de as pessoas procurarem o tratamento”, reafirmou Angela Águida.

Os trabalhos deverão ser conduzidos, conforme o projeto, pelos órgãos públicos de âmbito estadual em especial a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) por meio da Rede de Atenção Psicossocial. Atualmente o governo disponibiliza a RAPS (Rede de Atenção Psicossocial) que assiste pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de drogas e álcool. Conforme dados da Sesau, só em 2016, cerca de duas mil pessoas foram atendidas em toda a RAPS.

Já o projeto que estabelece o segundo sábado do mês de março de cada ano, como o ‘Dia Estadual da Mulher Cristã’, tem a finalidade de dar visibilidade ao trabalho das mulheres dentro das igrejas, sejam evangélicas ou católicas. “Não estou falando apenas sobre evangelização, mas do trabalho social que elas desenvolvem. Precisamos valorizar a atividade dessas mulheres e incentivar outras a serem participativas e a exercerem a cidadania dentro e fora das igrejas”, enfatizou a deputada. Os projetos agora seguem para sanção governamental.

 

Tarsira Rodrigues

SupCom ALERR

Em: 09.11.2017