Adolescente é uma das grandes promessas do esporte roraimense

 

Foto: SupCom ALE-RR

A conquista de sonhos exige foco, paciência e muita disciplina, principalmente quando as condições em que a pessoa está inserida não são favoráveis. Esse é o caso da atleta de jiu-jitsu Dircelly Oliveira, de 16 anos, que encontrou no Programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), o apoio que precisava para continuar a prática desportiva e se tornar vitoriosa.

Ela carrega na bagagem 22 medalhas, sendo 17 conquistadas em um ano meio, período em que treina no Abrindo Caminhos. A mais recente foi conquistada no Campeonato Mundial promovido pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE), no último domingo (8). A roraimense, que cursa o 2º ano do Ensino Médio na Escola Estadual Monteiro Lobato, representou bem o Estado, ocupando o lugar mais alto do pódio em sua categoria.

O potencial é visível pelos resultados da atleta, mas nem ela acredita que desbancou bons atletas no mundial. “Quando chamaram meu nome para eu subir no pódio, ainda não tinha caído a ficha, até por conta das dificuldades financeiras que passei para ir disputar esse mundial. Pude ver que o nível do esporte lá fora é o mesmo do treino do Abrindo Caminhos, e que qualquer pessoa pode sair daqui para competir e ganhar”, contou.

Dircelly mora em uma casa pequena e simples do bairro Bela Vista, zona Oeste da cidade, e reconhece que o Abrindo Caminhos é parte fundamental nesta conquista. Sem pai, ela conta apenas com o apoio da mãe, que tem duas filhas para criar.

“O Abrindo Caminho abriu portas para eu competir em outros estados. Tenho certeza que vou conquistar meu grande sonho, que é treinar muito para morar fora do país e estar entre os melhores”, contou. O próximo passo é se preparar para o campeonato Boa Vista Pro de Jiu-Jitsu e o Campeonato Sul-Americano, que acontecerá em novembro.

Resultados positivos fizeram mãe mudar de ideia e apoiar a filha

Quando Dircelly começou no jiu-jitsu, a mãe dela, a dona de casa Adriana Paula Oliveira, não apreciava o esporte escolhido pela filha. Mas ao observar as mudanças na vida da adolescente, a mãe resolveu apoiar a filha e abraçar a causa.

“Eu tinha muito medo dela se machucar. Mas percebi que ela se identificou com o jiu-jitsu e que deveria apoiá-la. Depois de treinar no Abrindo Caminhos, ela se tornou muito mais tranquila. Sinto-me orgulhosa da minha filha!”.

A mudança da filha fez a mãe mudar seu conceito sobre o esporte, e hoje ela até recomenda a prática para outras crianças. “O Abrindo Caminhos mudou a vida da minha filha, que está conquistando tudo que almeja. Se não fosse o programa, ela não teria viajado e trazido conquistas para Roraima. Acredito muito nela, e com meu apoio, vai longe, apesar das grandes dificuldades que passamos”, afirmou Adriana.

PROMESSA – O professor de jiu-jitsu, Bruno Romão, disse não ter dúvida do potencial da atleta, que mesmo sendo infanto-juvenil, está competindo na categoria de peso pesado. “A Dircelly é uma promessa no esporte, e aqui em Boa Vista ela é campeã absoluta na sua categoria”, disse.

Ele ressalta que a prova disso são os resultados que a atleta vem emplacando, inclusive em nível mundial. “Ela sendo infanto-juvenil está lutando no meio dos adultos e se sagrando campeã, não deixando nada a desejar aos outros atletas”, avaliou.

Segundo Romão, as conquistas vão aumentar na medida em que ela treinar e participar de novas competições.  O trabalho feito por meio do programa, analisou Romão, está contribuindo para a descoberta de novos talentos. “O Abrindo Caminhos representa a evolução do esporte para essa criançada que não tinha muita esperança. O jiu-jitsu, por meio do Abrindo Caminhos, tem realizado muitos sonhos e a tendência é só melhorar a cada dia”.

Marilena Freitas

SupCom ALE-RR