Dos cinco alunos que estão fazendo um intercâmbio cultural em Malta, pela Assembleia Legislativa de Roraima, três nunca tinham visto o mar. Pensando nisso, a primeira aula prática foi na Golden Bay, umas das poucas praias da região com extensão de areia e por isso, ponto de grande circulação de turistas e comerciantes. Os alunos conheceram também um lugar importante na história do Cristianismo no mundo.

Depois das orientações do professor Guilherme da Mata, que acompanha o grupo, os alunos foram se comunicar com vendedores, garçons e, que tal conseguir um guarda sol e uma espreguiçadeira para ver de perto as ondas do mar? Missão cumprida, agora é hora de entrar na água.

Para Patrick da Silva, habituado às águas do rio Branco, a água salgada chamou a atenção. “É como colocar 10 kg de sal em uma bacia. É muito salgado! Pra quem se acostumou com água doce, que às vezes engole sem querer, não tem problema, mas a água do mar não dá”, contou sorrindo.

Marinalva Costa realizou o sonho antigo de tomar banho nas águas do mar. Mesmo salgada e com algumas ondas, ela revelou: “Hoje, eu tô preferindo a água do mar”, riu.

As descobertas não ficam por aí. A segunda visita foi à Mdina, cidade murada de apenas 300 habitantes, onde fica a Catedral de São Paulo, construída no século XII.

Diz a história que o apóstolo Paulo viajava rumo à prisão, quando o navio que levava ele e mais 276 pessoas naufragou. Paulo então profetizou que todos sobreviveriam, se não desistissem. Todos chegaram vivos à Malta no dia em que a embarcação se desfazia devido à forte chuva. Malta foi então, uma das primeiras colônias romanas a se converter ao catolicismo. Hoje, são 365 igrejas espalhadas pelas ilhas.

“A cidade me impressionou muito. É uma cidade histórica, tem a Catedral, as ruas estreitas, a estrutura é toda diferente, as lojas com produtos que não tem no Brasil, sempre com referência aos cavaleiros de Malta. Eu gostei muito!”, disse Lucas da Silva.

Fora dos muros de Mdina, está Rabat. Cidade que abriga diversos artefatos do antigo Império e as catacumbas de Paulo, onde o apóstolo teria se escondido da perseguição dos romanos.

Gideone Canavieiras fez questão de visitar o museu do local. “Eu estava admirando umas estátuas, e conversei em inglês com um casal que como eu estava impressionado. Me empolguei e fiz muitas fotos”, disse rindo e lembrando que não conseguiu ver tudo o que tinha em exposição.

Entre tantas descobertas, os alunos sabem que estão aprendendo muito mais na viagem que o inglês. “Estamos conhecendo diferentes culturas ao mesmo tempo, gente de muitos lugares do mundo, com sotaques diferentes. Isso é impactante, saber que estamos em meio a tanta coisa nova. E agora, com o passar dos dias, a gente tem destravado o inglês e aprendendo novas palavras”, concluiu Bruna Emiliano.

O grupo fica em Malta até o dia 4 de julho. A programação ainda inclui outros passeios cheios de novas experiências e muito bate papo, em inglês é claro!

Intercâmbio 

A viagem a Malta foi toda promovida pela Assembleia Legislativa de Roraima para alunos do curso de inglês da Escola do Legislativo. Os inscritos na seleção que ocorreu no fim de 2018, passaram por duas provas, escrita e oral. Os cinco melhores conquistaram o intercâmbio com direito a passagem, estadia, alimentação e ajuda de custo.

Texto: Camila Dall”Agnol

Fotos. H. Emiliano

SupCom ALE-RR