Durante a sessão especial realizada na Assembleia Legislativa de Roraima na manhã desta sexta-feira (23), para celebrar os 10 anos de atuação do Chame (Centro Humanitário de Apoio à Mulher), autoridades envolvidas no combate à violência doméstica avaliaram que a instituição avançou nos trabalhos de prevenção e acolhimento às vítimas, em um momento em que o Estado apresenta altos índices de violência de gênero.

No plenário Deputada Noêmia Bastos Amazonas, a procuradora Especial da Mulher, Lenir Rodrigues, informou que nesse período o Chame realizou cerca de 10 mil atendimentos, números que representam mulheres orientadas e encorajadas a denunciarem os casos de violência doméstica, com apoio do Poder Legislativo.

“As pessoas falam que mesmo existindo o Chame ainda existe violência doméstica. E se não existisse o Centro e as instituições? Estaria um caos. Aqui não vamos ter retrocesso. Avançamos e vamos continuar avançando na mobilização, capacitação e a prevenção”, disse.

Um exemplo de expansão das atividades da Procuradoria foi a implantação do Chame em Caracaraí, Mucajaí, Alto Alegre e Rorainópolis, por meio dos núcleos da Assembleia Legislativa. A parlamentar também citou o trabalho do Núcleo Reflexivo Reconstruir, que sensibiliza os agressores sobre o comportamento deles, e o Núcleo de Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas, ferramenta de defesa dos direitos da mulher é. Outra vertente de atuação é incentivar o empoderamento destas mulheres por meio do Núcleo de Mulheres na Política.

Homenagens            

Uma das homenageadas no evento foi Marília Pinto, a primeira coordenadora do Chame. Ela relembra que a instituição nasceu com a proposta de garantir os direitos das mulheres, amparada pela Lei Maria da Penha e parabenizou a equipe pela continuidade dos serviços. “A minha alegria é ver as pessoas hoje dando continuidade a este trabalho, com o compromisso da Assembleia Legislativa, conduzida pelo Chame. São milhares de pessoas alcançadas e isso é inspirador”, disse.

A solenidade também homenageou pessoas e instituições fundamentais para a criação do Chame e que compõem a rede de proteção à mulher, como o senador Mecias de Jesus, a promotora de Justiça, Lucimara Campaner, os juízes do Tribunal de Justiça de Roraima Maria Aparecida Cury e Erick Cavalcante, e os defensores públicos Oleno Matos, Elceni Diogo e Jeane Xaud. A deputada Lenir Rodrigues também foi homenageada pela atuação voltada à mulher.

Na programação, houve apresentação musical do cantor Halysson Cristhian e uma apresentação do grupo de balé do programa Abrindo Caminhos com a música “Maria, Maria” de Milton Nascimento. Outro momento marcante foi a estreia do documentário da TV Assembleia “Se estiver em perigo. CHAME”, produzido pelo repórter Johhan Barbosa.

Também participaram do evento os deputados Catarina Guerra (SD), Aurelina Medeiros (Pode), Nilton Sindipol (Patri) e Tayla Peres (PRTB).

Texto: Vanessa Brito

Foto: Jader Souza e Alfredo Maia

SupCom ALE-RR