Uma preocupação do deputado é com a entrada de facções estrangeiras em Roraima

Na manhã desta quinta-feira (29), o deputado Nilton Sindpol (Patri) voltou a usar a tribuna, na sessão plenária da Assembleia Legislativa de Roraima, para cobrar investimentos do Poder Executivo para a Polícia Civil de Roraima.

O deputado relatou que nesta quarta-feira (28) visitou a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos Automotores Terrestres e afirmou que na unidade existe apenas uma impressora para atender as demandas administrativas de várias delegacias e núcleos.

“Só tá funcionando porque uma servidora comprou um tonner. Isso é inadmissível, o que estão fazendo com a Polícia Civil de Roraima. Estamos há 15 anos sem concurso, temos uma segurança em decomposição”, disse.

O deputado além de apontar as dificuldades enfrentadas pelos policiais na capital, disse que no Interior, as delegacias também estão funcionando de forma precária e algumas em espaço irregular. “Os serviços essenciais não são disponibilizados para a população, porque não tem recursos humanos e nem materiais. A compra é de competência do Estado, que precisa fornecer”, disse.

Facção

Segundo o parlamentar, além da falta de condições de trabalho da Polícia Civil, outro fator preocupante em Roraima é a entrada de uma facção venezuelana no estado. Ele disse que essa situação foi confirmada pela Sejuc (Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania), com base em matéria jornalística. “Estão atuando no tráfico de drogas, armas e dentro dos garimpos, no Brasil e na Guiana, mais uma preocupação para a segurança pública no Estado”, disse.

Texto: Vanessa Brito

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR