O Dia do Professor é comemorado nesta terça-feira (15). Além de ensinar, a rotina deles é aprender com a troca de experiências e de conhecimento dentro da sala de aula. A Assembleia Legislativa oferta esta possibilidade a mais de 90 profissionais, na capital e no interior, por meio dos programas Abrindo Caminhos e Escola do Legislativo.

A prova é o reconhecimento pelos próprios alunos a estes que dedicam tempo a ensinar. Crislaine de Souza tem 9 anos e estuda informática no Abrindo Caminhos em Boa Vista. No decorrer das aulas a menina desenvolveu a digitação e procedimentos básicos pela tela do computador. Ela enxerga a professora Flávia Alves como uma pessoa calma e que gosta de ajudar. “Ela é legal, calma e uma boa amiga para os alunos”.

O medo de encarar o aprendizado de uma língua estrangeira sumiu quando Raquel Lima começou a frequentar as aulas de Inglês na Escola do Legislativo – Cursos Preparatórios, Unidade Silvio Botelho. Graças às técnicas de lecionar da professora Amanda Silveira. “O jeito dela de ensinar é bem diferente, ela é bem ‘doidinha’ e isso deixou as coisas mais fáceis e relevantes. O jeito que ela ensina é calmo e interessante”. A nota para Amanda: “Nota 10, com certeza”.

Atualmente, os programas da Assembleia Legislativa de Roraima dispõem de 92 professores em Boa Vista e nos municípios de Alto Alegre, Caracaraí, Mucajaí e Rorainópolis, em cursos de línguas estrangeiras, esportes, capacitações profissionais e preparatórios. Destes, 51 são da Escola do Legislativo e 41 pelo programa Abrindo Caminhos. Juntos, atendem crianças, jovens e adultos, a partir dos 5 anos de idade.

Aprendizado

Há sete meses no programa Abrindo Caminhos em Boa Vista, Flávia Alves leciona Informática para crianças e adolescentes a partir dos 7 anos de idade. Este contato, segundo ela, proporciona experiências na vida profissional e pessoal. “Todos os dias aprendo algo novo, então todos os dias eu me surpreendo”.

Estar nesta profissão é facilitar a informação às pessoas. “Estou aqui não só como detentora de conhecimento, mas para aprender e também ter uma experiência nova com cada aluno”, complementa Flávia. A felicidade da professora é ver cada um crescer nos estudos. “Isso é gratificante”.

De crianças a adultos. Lecionar está na rotina de Amanda Alves há três anos. Os primeiros alunos estavam na fase inicial dos estudos, no maternal. Aos poucos, este público começou a crescer e de crianças, passou a ministrar aulas de inglês para jovens e adultos na Escola do Legislativo, um desafio para o qual levou um tempo para ganhar ritmo, mas que agora tira ao pé da letra.

Mais desafiador ainda foi saber que nas turmas por onde passou, muitas pessoas não tinham conhecimento algum de inglês. “Isso sim foi novidade, um desafio, algo que no início eu encarei como uma dificuldade, mas depois que eu aprendi a lidar com isso, eu achei ótimo, acho incrível”, disse ela, empolgada.

Amanda sonhava em ser professora, a princípio de matemática, e diante das oportunidades encontradas ao longo da vida, não consegue enxergar outra profissão além desta. “Aqui foi o primeiro lugar em que eu trabalhei com alunos adultos, foi uma experiência nova e que me senti realizada em trabalhar com jovens e adultos, amo ser professora”.

Para ela, o dia 15 de outubro vai além de troca de presentes ou mimos, mas é a chance em que muitos estudantes demonstram o carinho e a gratidão em ter alguém disposto a ensinar e acreditar no potencial de cada um. “É uma data em que os alunos aproveitam para dar um abraço na gente, para cumprimentar”, agradeceu Amanda.

Texto: Yasmin Guedes

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR