Este domingo (3) foi dia de orientação sobre violência doméstica para os moradores do bairro Santa Luzia. A equipe do Centro Humanitário de Apoio a Mulher (Chame) levou informações sobre as formas desta violência e como as mulheres podem procurar ajuda. Na ocasião mais de 200 pessoas estiveram presentes, entre homens e mulheres.

A ação foi realizada em parceria com a Defensoria Pública de Roraima e Associação de Responsabilidade Social Cristã, durante o evento de inauguração da instituição, que também contou com, serviços de beleza, saúde e palestras sobre outros temas. O presidente da Assembleia Legislativa, Jalser Renier (SD), esteve no local e apontou a importância do Poder Legislativo apoiar ações como a realizada nesta manhã.

“Todas as coisas boas que nós temos em Roraima eu acredito que a Assembleia tem que estar presente, participando dessas ações que prezam pela melhor da sociedade roraimense”, ressaltou Jalser Renier.

Atenta as orientações da equipe do Chame, a dona de casa, Antônia da Silva disse estar mais consciente sobre os seus direitos como mulher. Ela contou que já passou por maus tratos, mas na época não sabia como procurar ajuda. “Eu já sofri muito, de apanhar de marido. Mas eu deixei de lado porque não sabia onde procurar ajuda. Agora eu já sei, e hoje se acontecer eu sei que tenho os meus direitos”.

Além do trabalho da instituição junto às mulheres vítimas de violência, a Advogada do Chame, Fabiana Baraúna, destacou que também é prestado um serviço jurídico as atendidas. “Informamos sobre o funcionamento do Chame, os acordos que a gente faz relacionados a título de família [divórcio, guarda de filhos, pensão]. Todo o suporte psicológico e humanizado também, tudo para que elas possam sair dessa violência.”

O diretor da Associação de Responsabilidade Social Cristã, James Gomes, parabenizou o trabalho desempenhado pela Assembleia Legislativa. “Nós temos visto o que tem acontecido hoje com as mulheres, então as pessoas vão sair daqui cientes dos seus direitos e deveres. Abre um leque para que as mulheres não passem por essas situações”.

As solicitações para realização de orientações como esta, podem ser feitas no prédio do Chame, localizado na rua Coronel Pinto, 524, Centro. Para tirar dúvidas ou denunciar o número do ZapChame é 95 98402-0502, o serviço funciona 24 horas.

 

Texto: Bárbara Araújo

Foto: Isaías Amaral

SupCom ALE-RR