Distante cerca de 10 quilômetros de Boa Vista, o distrito Santa Cecília pertence ao município do Cantá. No entanto, um projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa pode transformar a localidade em microrregião de interesse comum aos dois municípios. A proposição recebeu 15 votos favoráveis nesta terça-feira (5), motivo de comemoração por moradores que acompanharam a votação nas galerias do plenário Deputada Noêmia Bastos Amazonas.

A proposição, de autoria do deputado Renato Silva (Republicanos), cria a microrregião de interesse comum e deverá ser incluída no planejamento do Estado e das prefeituras para aplicação de recursos nos respectivos projetos de leis orçamentárias para desenvolvimento de políticas públicas e urbanísticas. “É bom deixar bem claro, ela [Cidade Santa Cecília] não vai deixar de ser do Cantá. A lei aprovada dará autonomia para que o Estado de Roraima e o municípios de Boa Vista possam ajudar aquela cidade”, explicou Renato Silva.

Com a aprovação, cujo resultado seguirá para sanção governamental, as prefeituras de Boa Vista e Cantá poderão planejar o desenvolvimento da região, localizada próximo à Ponte dos Macuxi. “Estou muito contente e vamos torcer para que o governador sancione esta lei”, comemorou a vice-presidente da Associação de Moradores do Distrito Santa Cecília, Vânia Coelho.

De acordo com a moradora, o local precisa de mais atenção do Poder Público, como a coleta de lixo doméstico, asfaltamento, segurança, infraestrutura. “Estamos largados ali, precisamos avançar”, complementou.

Apoio

Antes da abertura do painel eletrônico para votação, deputados aproveitaram o momento para externar apoio a matéria. O deputado Odilon Filho (Patriota) destacou a responsabilidade de ambas as prefeituras neste processo. “O prefeito de Cantá não está desobrigado a cumprir a sua obrigação, também como não está obrigado o município de Boa Vista a fazer esse ofício. Cada gestão vai avaliar a disponibilidade de ajudar o distrito”.

Já Nilton Sindpol (Patri) ressaltou a necessidade de reforçar a segurança do local. “Tem uma delegacia instalada lá. Realmente lá precisa de muitas coisas, dentre elas a questão de segurança, um problema sério”.

O deputado Jorge Everton (MDB) destacou que a situação aliviará para o Executivo municipal do Cantá. “O prefeito tem se dedicado, tem se esforçado, mas a limitação orçamentária e financeira tem atrapalhado as gestões municipais”.

Texto: Yasmin Guedes

Foto: H. Emiliano

SupCom ALE-RR