Durante esta semana o projeto Educar é Prevenir, da Assembleia Legislativa, realizou atividades de orientação sobre os perigos do tráfico de pessoas no Colégio Estadual Militarizado Maria de Lourdes Neves, localizado no bairro Pintolândia. Nesta sexta-feira (8), uma roda de conversa entre alunos, professores e a Rede de Enfrentamento encerrou as ações na instituição.

As crianças e adolescentes receberam as informações e aproveitaram para tirar dúvidas e compartilharem experiências. A aluna do 9º ano, L.S., relatou já ter convivido com casos de tráfico de pessoas dentro de casa. Ela, que pretende seguir na carreira militar, explica que a informação é o melhor caminho para a prevenção. “Pessoas da minha família já se prostituíram e, eu não quero isso para mim nunca”, comentou.

Cerca de 300 estudantes participaram do encerramento das atividades. De acordo com o coordenador do projeto Educar é Prevenir, Glauber Batista, a recepção dos alunos e professores contribuiu para a disseminação das informações. “Essa foi a 33ª escola atendida. Tivemos alguns relatos e, dentro do possível, atendemos e encaminhamos ao Conselho Tutelar”. A ação é realizada por meio da Procuradoria Especial da Mulher, do Poder Legislativo. Esta foi a última escola a receber a equipe do projeto Educar é Prevenir neste ano.

A necessidade de levar o projeto para a escola se deu a partir da realidade vivida pela população que mora naquela localidade, alerta o diretor, coronel José Arruda. Ele ressalta que o tráfico humano é presente no bairro e o Educar é Prevenir alertou a todos sobre esse tipo de crime. “Sabemos que existem pessoas que estão abandonando a escola e aceitando convites para trabalhar em locais que são suspeitos, como em outros países, por exemplo”, disse.

Segundo ele, atualmente, muitos alunos deixam os estudos pela necessidade de conseguir um emprego, devido à concorrência do mercado de trabalho. “Eles não veem outra saída e tentam buscar uma forma de conseguir alguma renda e sustentar as suas famílias”.

Texto: Jéssica Sampaio

Foto: H. Emiliano

SupCom ALE-RR