Centenas de pessoas procuraram o Assembleia Tá na Área, neste sábado (9), no bairro Silvio Leite, para serem atendidos em uma das atividades de saúde, lazer ou capacitação profissional. Mas para a dona de casa Mayra Danúbia dos Santos, o motivo foi diferente. Ela buscou o estande do CHAME (Centro Humanitário de Apoio à Mulher) para agradecer a instituição pelo apoio prestado na solução de um problema que dura anos.

Há duas semanas, Mayra encontrou a coragem que precisava para requerer a pensão alimentícia dos cinco filhos. Desempregada e morando de favor, afirma que o Chame foi mais que uma orientação. Emocionada, a mulher não segurou as lágrimas e afirmou: “O Chame foi muito importante na minha vida. Foi uma porta que se abriu na minha vida. Elas [técnicas do CHAME] foram muito importantes para eu dar o primeiro passo”, afirmou.

Ela não conhecia o serviço do Chame, mas foi uma indicação que a fez ir até o lugar e ter a esperança de assistência aos filhos. “Os pais dos meus filhos nunca me ajudaram em nada. Eu morava de favor, fui despejada da casa com meus cinco filhos e agora moro nos fundos de uma casa, desempregada”. Mayra trabalha com serviços gerais e diz fazer de tudo um pouco para levar comida a mesa dos filhos com idade entre 1 a 11 anos. Além dos “bicos”, a mulher tem recebido ajuda de pessoas da igreja que frequenta.

O resultado da ação foram os processos judiciais para pagamento de pensão alimentícia, encaminhado pelo Chame a Defensoria Pública de Roraima. “Já havia estipulado um valor e só faltava a execução. Encaminhamos para que fosse executada essa pensão e nossa assistente social encaminhou para que ela pudesse entrar em programas sociais”, explicou a advogada do Chame, Fabiana Baraúna.

Mayra aproveitou o evento, realizado no bairro onde Mayra, para participar dos serviços de beleza, saúde, conhecimento e lazer, para reforçar o currículo e levantar a autoestima.

Assembleia Tá na Área ajuda mulheres a romperem o silêncio contra a violência doméstica

O projeto Assembleia Tá na Área está na terceira edição e neste sábado o atendimento foi realizado na rua Francisco Anacleto da Silva, com a rua C-35, no bairro Silvio Leite. A ação reúne todos os programas desenvolvidos pelo Poder Legislativo, como o Abrindo Caminhos, Escola do Legislativo, Fiscaliza Roraima, Procon Assembleia, atendimentos de saúde, beleza, elaboração de currículos, capacitações e palestras.

Mulheres cansadas de sofrer com a violência têm buscado o CHAME ao longo das três edições do projeto. “O que chamou mais atenção foi sobre um relacionamento abusivo de muitos anos. A assistida estava entrando em depressão, não conseguia, de fato, romper este ciclo, estava dependente emocionalmente por ter muito tempo no casamento”, contou a coordenadora do CHAME, Elizabete Brito.

Assim como é feito na sede, estes atendimentos são acompanhados pela equipe multidisciplinar do CHAME, composto por psicóloga, assistente social e uma advogada. Elizabete Brito enalteceu a coragem destas mulheres. “Essas ações sensibilizam e informam a população sobre o que é a violência e a informação hoje é a maior arma contra a violência doméstica”, destacou a coordenadora.

O CHAME realiza atendimento diário na sede, localizada na rua Coronel Pinto, nº 524, no Centro de Boa Vista, das 7h30 às 18h. Quem quiser, pode ainda tirar dúvidas e pedir orientação pelo Zap Chame, ferramenta virtual de apoio à mulher, pelo número 98402-0502, 24 horas.

Texto: Yasmin Guedes

Foto: SupCom ALE-RR

SupCom ALE-RR