Diante do grande número de ocorrências do coronavírus (COVID-19) na Guiana e Venezuela, países na fronteira com Roraima, os deputados Coronel Chagas (PRTB), Marcelo Cabral (MDB) e Jeferson Alves (PTB) reforçaram o pedido para o Governo Federal feche as fronteiras, para minimizar a propagação da doença em Roraima. Os parlamentares demonstraram essa preocupação ao usarem a tribuna na sessão plenária da Assembleia Legislativa de Roraima, nesta terça-feira (17).

No pronunciamento, Coronel Chagas reforçou que há mais de 200 casos confirmados no Brasil, bem como ocorrências na Venezuela e na Guiana, onde foi registrada a primeira morte relacionada ao coronavírus. “O Governo Federal mantém aberta as suas fronteiras. Roraima já sofre muito com a crise migratória, por diversos problemas, e agora com a questão sanitária de saúde pública, vai sofrer mais ainda.”

O deputado parabenizou o Poder Executivo pelas medidas preventivas para conter essa propagação, como a suspensão das aulas nas escolas por 15 dias, e a solicitação do fechamento das fronteiras ao Governo federal, em razão da pandemia. Ele também sugeriu a elaboração de uma moção para reforçar o pedido no Congresso Nacional e Governo Federal. “Embora o Governo Federal tenha anunciado que não fará o bloqueio nas fronteiras, nós devemos continuar insistindo nisso. Acredito que essa Casa Legislativa, com a posição forte, pode somar forças para fechar essa fronteira, pode ser por um período determinado”, concluiu Chagas.

Ainda na sessão plenária desta terça-feira (17), o deputado Marcelo Cabral também cobrou mais firmeza do Governo Federal pelo fechamento das fronteiras do Brasil com a Venezuela e Guiana para tornar mais eficaz o controle de quem entra e sai do país.

Para ele, não adianta o Governo do Estado e as prefeituras da capital e do interior tomarem medidas de prevenção, como a suspensão das aulas nas escolas e instituições de ensino superior, se as fronteiras com os países vizinhos permanecem abertas. “Na América Latina quase todos fecharam a fronteira”, exemplificou Marcelo Cabral.

O parlamentar destacou ainda o descaso por parte do Governo Federal em relação aos pedidos dos parlamentares das bancadas federal e estadual. Ele aproveitou para parabenizar o presidente da Casa, deputado Jalser Renier (SD), pela determinação de pontos preventivos para resguardar servidores e deputados da doença, que já vitimizou uma pessoa no Brasil. “Será que o Governo Federal vai esperar confirmar um caso para fechar a fronteira?”, questionou Marcelo Cabral. Ele pediu ainda mais seriedade por parte da população nas questões de prevenção. “Não brinque com esta doença, ela é muito séria”.

Em pronunciamento, o deputado Jeferson Alves (PTB) também reforçou o pedido de fechamento da fronteira, pois o sistema de saúde pública de Roraima não está preparado para atender situações como ao Covid-19. “A situação na saúde pode piorar se a fronteira não for fechada”.

Produção

Ainda nesta terça-feira, Jeferson Alves destacou a produção de 60 toneladas de melão colhidos no último fim de semana na região do Bonfim, Leste de Roraima. “Comprova que o Estado possui o melão mais doce do Mundo e encontrar aquele cenário de produção me fez voltar no tempo”.

Ele usou este feito para reforçar a importância dos investimentos na agricultura, com recuperação de estradas, de vicinais, de pontes para influenciar na produção exportação de produtos para outros estados e países.

Texto: Vanessa Brito e Yasmin Guedes

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR