A botija de gás de 13 kg, uma das mais compradas pelos brasileiros, está custando, em média, entre R$ 90,00 e R$ 98,00 nas revendedoras da capital. É o que aponta um levantamento de preços realizado pelo Procon Assembleia na última semana. A pesquisa completa pode ser acessada no site da Assembleia Legislativa de Roraima: https://al.rr.leg.br/pesquisas-procon/.

O advogado do Procon Assembleia, Gregório Nunes, explica que não foi constatado pela instituição cobrança que possa ser caracterizada como crime, entretanto, os estabelecimentos com preço acima do valor de mercado, em comparação a outros revendedores, foram notificados para que justifiquem o valor.

“Vale ressaltar que os reajustes do preço de gás de cozinha são fixados pela Agência Nacional de Petróleo [ANP] e seguem o mercado internacional. Não há um controle que a gente possa exercer enquanto Procon Assembleia em relação a isso, a não ser fiscalizar o reajuste repassado da revendedora ao consumidor final para que não haja irregularidade”, afirmou o advogado.

Foram visitadas 34 revendedoras de gás de cozinha, para verificar se os reajustes determinados pela ANP estão ou não sendo repassados ao consumidor final de forma justa, sem aumento que possa ser considerado abusivo.

Para vistoriar o aumento e auxiliar o consumidor na hora da compra, o Procon Assembleia tem realizado o balanço de preços de produtos como o botijão de gás, materiais de construção, produtos da cesta básica e materiais de construção e remédios.

Quem quiser fazer uma denúncia, pode entrar em contato por meio do telefone (95) 98401-9465 ou comparecer pessoalmente à sede, localizada na rua Agnelo Bittencourt, nº 232, no Centro, das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. Para ser atendido, é necessário agendar antes por telefone ou pelo site https://al.rr.leg.br/agendamentoprocon/..

Texto: Mairon Compagnon

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR