Pular para o conteúdo

CONCURSO SEED
Professores buscam apoio do Legislativo para serem convocados

 

Um grupo de professores que fez o concurso público da Secretaria Estadual de Educação e Desporto (Seed) em 2021, buscou apoio do Poder Legislativo para garantir a convocação, pois segundo eles existe a necessidade de contratação de profissionais para a rede pública de ensino.

 

 

Eles criaram o Grupo Cadastro de Reserva Geral e foram recebidos na manhã desta quarta-feira (26) pelo presidente da Comissão de Educação, Desportos e Lazer, deputado Evangelista Siqueira (PT), e pela vice-presidente, deputada Lenir Rodrigues (Cidadania), que decidiram pedir informações à Seed relativas às demandas.

 

 

“Eles questionam que a secretaria está convocando uma nova remessa de seletivados, em detrimento de ter concursados aptos para assumirem essas vagas. Queremos entender melhor essa situação, e por isso vamos encaminhar todos esses questionamentos para a Secretaria de Educação se manifestar”, disse Siqueira.

 

 

 

O parlamentar ressaltou que a comissão, que tem como membros Odilon Filho (Patri), Catarina Guerra (SD) e Angela Águida (PP), também é favorável à demanda dos professores.

 

 

“Todos nós temos o entendimento de que há uma garantia estabelecida por meio do concurso público. Vamos conversar com o governador Antonio Denarium [PP] sobre os direitos e as garantias desses concursados, pois o edital retificado garante o cadastro de reserva. Sabemos que hoje a quantidade convocada não é satisfatória para a necessidade do Estado. Nosso diálogo é no sentido de buscar uma alternativa para resolver esse problema”, acrescentou.

 

 

Lenir Rodrigues ressaltou que a demanda dos professores tem fundamento porque o edital prevê o cadastro de reserva, que consta da homologação final do concurso. “Vamos abrir um diálogo com a Secretaria de Educação, porque a necessidade de ter professores efetivos no Estado é real. Temos certeza de que com a sensibilidade do governador, que é um gestor que acreditou no concurso, acreditamos estar no caminho certo”, afirmou.

 

 

 

A professora Antonia Pedrosa, representante do Sinter (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Roraima), ressaltou que a entidade sindical sempre defendeu o concurso público. “Se tem a necessidade desses professores, que já passaram por uma peneira bem criteriosa, inclusive com nota de corte, vamos apoiá-los. O Sinter está aqui para ofertar tanto assessoria jurídica quanto o apoio no diálogo com o Executivo e o Legislativo, para que, em um breve espaço de tempo, sejam chamados a contribuir com a educação como professores efetivos”, disse.

 

 

A professora Vivian Carreiro, uma das representantes do Grupo de Professores do Cadastro de Reserva, disse que o objetivo dos aprovados é serem convocados. “O seletivo nos mostra que existem mais vagas em aberto do que foi ofertado no edital do concurso público de 2021. E como é um concurso estadual, acreditamos que há a possibilidade das pessoas classificadas ocuparem essas vagas, já que alcançaram a nota”, destacou.

 

 

Entenda a situação

 

O concurso público feito em 2021 para preenchimento de vagas de professores na rede pública de ensino ofertou 650 vagas. Deste total, 482 foram convocados pela Seed, mas apenas 395 estavam aptos a assumirem as vagas.

 

 

Nesta quarta-feira, foram empossados 183 concursados para atuarem na capital. Os demais, 212, habilitados para assumir as vagas, no interior do Estado, serão empossados nesta quinta-feira (27).

 

 

Texto: Marilena Freitas

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Arquivos

0