Pular para o conteúdo

Projeto que institui Janeiro Branco é apresentado na Assembleia Legislativa

A proposta de lei é que no mês de janeiro sejam trabalhadas campanhas, ações de prevenção às doenças mentais e também a valorização dos psicólogos.

A deputada Angela Águida Portella (PSC), apresentou esta semana na Assembleia Legislativa de Roraima, o Projeto de Lei que institui o mês “Janeiro Branco”, dedicado à realização de ações educativas para a difusão da saúde mental no Estado.

A proposta de lei, segundo a parlamentar, é que no mês de janeiro sejam trabalhadas campanhas, ações de prevenção às doenças mentais e também para a valorização dos psicólogos. “Hoje temos estatísticas alarmantes de doenças mentais, alto índice de suicídio. A dinâmica do mundo moderno gera muitas inquietações e nós temos o hábito de fazer o trabalho preventivo e curativo do físico, mas também temos que nos preocupar com nossa saúde mental”, ressaltou.

Outra questão, segundo a deputada Angela, é a necessidade de desmistificar o trabalho do psicólogo. “Algumas pessoas ainda acham que o psicólogo é para atender às pessoas loucas, desequilibradas emocionalmente, mas na verdade não é assim”, disse. De acordo com a parlamentar, durante o mês de janeiro, os psicólogos estarão atuando ativamente nas campanhas de prevenção da saúde mental.

A ideia inicial do Janeiro Branco foi de um grupo de psicólogos em Uberaba, Minas Gerais, em 2014. Este ano, o trabalho  ganhou maior  adesão com o envolvimento de  vários profissionais da área de saúde em outros estados e países. A coordenadora da Campanha em Roraima, psicóloga Cláudia Valverde, explicou que a iniciativa tem o objetivo principal de dar visibilidade à população em geral sobre o tema e fazer com os psicólogos saiam dos seus consultórios e estejam nas ruas, fazendo ações para que as pessoas pensem em si e no seu bem-estar. “A gente cuida das nossas roupas, do cabelo, das unhas e acaba esquecendo do que está dentro, da nossa saúde mental”, destacou.

O Janeiro Branco, conforme Cláudia, é uma campanha liberal e podem aderir todos os profissionais da área de saúde.

Por Shirleide Vasconcelos

SupCom/ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0