A homenagem deixou atletas, familiares e amigos emocionados. A maioria das indicações foi feita pelo deputado Chico Mozart (PRP).

Mais de 20 atletas de diversas modalidades esportivas foram homenageados pela Assembleia Legislativa do Estado de Roraima, na manhã desta quinta-feira, 30, no plenário Noêmia Bastos Amazonas, com a Comenda Orgulho de Roraima. O título representa o reconhecimento da Casa com aqueles que levaram o nome de Roraima a outros Estados ou países.

A homenagem deixou atletas, familiares e amigos emocionados. A maioria das indicações foi feita pelo deputado Chico Mozart (PRP). “Espero que essa Comenda concedida aos atletas possa dar a eles uma visibilidade maior, porque muitos ainda estão ocultos. Aqui temos muitos campeões que se destacaram fora do Estado e do país, e existem muitas pessoas que não têm noção disso”, disse.

Por ser praticante de esporte, Chico Mozart, disse que sempre se inclinou a alavancar este segmento. “Os meus amigos que eram atletas de ponta, sempre os ajudei da forma que podia. E agora que tenho a oportunidade, vou fazer alguma coisa pelo esporte, pois foi um compromisso de campanha e eu vou cumprir”, afirmou.

O vice-presidente da Casa, deputado Coronel Chagas (PRTB) indicou para ser homenageado um dos maiores esportistas do Estado, Roberto da Silva. “Indiquei o senhor Roberto da Silva porque é uma referência para o esporte desde a década de 60. Creio que é o maior jogador de futebol que já jogou nos nossos gramados, foi goleador no campeonato roraimense por 10 anos consecutivos, disputou grandes competições e sempre orgulhou o roraimense com a sua garra e talento. Então, nada mais justo que fazer essa homenagem a quem, muito embora já não jogue mais, serviu e serve de inspiração para diversas gerações”, disse.

A história de cada atleta revela paciência, persistência, disciplina e amor ao esporte. Muitos ingressaram no esporte ainda bebê. Esse o caso do atleta roraimense Danilo Rodrigues de Brito, 13 anos, que começou a praticar Judô aos dois anos de idade e já contabiliza na mochila de vitórias mais de 50 medalhas, sendo 20 em nível nacional e três em nível internacional. “Aos dois anos eu era muito interativo, então minha mãe me colocou no judô para gastar energia. Minha vida hoje é baseada no judô, onde aprendi tudo, por isso estou muito feliz com essa homenagem. Meu sonho agora é ser campeão Olímpico”, disse.

A história da pugilista Andressa Marques Silva, 19 anos, é muito semelhante à de Danilo. Ela começou a praticar Boxe aos seis anos de idade. “Meu pai é treinador, então com ciúme dos outros meninos que participavam do projeto onde ele era treinador, passei a treinar também. Acabei gostando do esporte e aos 16 anos ganhei a primeira medalha em nível nacional. Hoje são mais de 50 medalhas, sendo três na categoria nacional”, contou.

Para Andresa, a Comenda Orgulho de Roraima se traduz em incentivo. “É o reconhecimento de uma vida inteira dedicada ao esporte. Esse prêmio me motiva mais a ir à busca da minha realização como atleta, porque vejo que alguém reconhece nosso esforço para participar dos campeonatos. Daqui a 10 anos me imagino sendo medalhista olímpica”, afirmou.

O roraimense Deyvisson Deluan Cesar de Souza, 20 anos, praticante do atletismo na categoria 100 metros rasos, em três anos como esportista se orgulha de ter conquistado 68 títulos, sendo seis em nível nacional. “Essa Comenda, de fato é um orgulho e representa o resultado do meu trabalho, batalhando, suando e me dedicando para nas competições representar bem Roraima”, afirmou.

O esportista Roberto da Silva, ao discursar no plenário, disse que era mais uma alegria na vida receber essa homenagem. “Agradeço primeiro ao meu grande Deus que me fez chegar até aqui. O que futebol trouxe pra mim, mais do que riqueza e dinheiro, grandes amizades, como a do Coronel Chagas. Quero agradecer a oportunidade e parabenizar todos os deputados e pedir que continuem lembrando as pessoas que fizeram alguma coisa pelo nosso Estado”, disse.

Roberto da Silva começou a carreira jogando ‘pelada’ na rua e nos campinhos. Aos 13 anos foi jogar no São Paulo juvenil, passando pelo Roraima, Baré, onde permaneceu por 18 anos, ganhando 13 títulos, sendo artilheiro por uma década, encerrando a carreira no São Raimundo. Ele também jogou junto com o saudoso Garrincha e chegou a receber uma homenagem do jogador Zico. “Sou realizado na minha carreira esportiva. Tive o prazer de jogar com o maior ponta direita do mundo, o Garrincha, um sonho real. Assim como foi outro sonho real receber uma placa do Zico, meu ídolo, que me deu a medalha de 10 anos de artilheiro”, contou.

Por Marilena Freitas 

SupCom/ALE-RR