Fotos: SupCom ALERR

Técnicos do Fiscaliza Roraima, da Assembleia Legislativa de Roraima, farão uma visita in loco a Hidrelétrica de Jatapu, localizada em Entre Rios, de Caroebe, ao Sul do Estado, nesta sexta-feira, 27, às 9h. A ida a empresa é resultado de várias reclamações de moradores, que denunciaram as constantes faltas de energia elétrica no município, durante o Assembleia ao Seu Alcance. Além dos quase 400 moradores que receberam atendimento médico, nesta quinta-feira, 27, os programas Procon Assembleia, Chame (Centro Humanitário de Apoio a Mulher) e o Fiscaliza atenderam quase 50 pessoas que buscaram orientação jurídica, reclamaram sobre qualidade de pontes, de estradas, entre outras questões.

A coordenadora do Fiscaliza Roraima, Odalene Dantas, explicou que a maioria dos atendimentos realizados durante o Assembleia ao Seu Alcance são referentes a questão da falta de energia elétrica. Diante dessa demanda, técnicos do programa procuraram representantes da CER (Companhia Energética de Roraima), que autorizou a visita in loco a hidrelétrica. “Iremos saber o que está acontecendo e por quais razões não foi feita a interligação da hidrelétrica para os municípios de Caroebe, São João da Baliza e São Luiz do Anauá. Atualmente, só os moradores de Entre Rios são contemplados com essa interligação”, ressaltou, dizendo que após a visita irão emitir um relatório técnico e dar um retorno a população dessas cidades.

No Procon Assembleia, a diretora Eumária Aguiar disse que entre as demandas recebidas durante o Assembleia ao Seus Alcance está a falta de uma agência do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). “Estamos fazendo atendimentos aos consumidores, e a maior demanda aqui é a questão da aposentadoria. Constatamos que ainda não existe agência do INSS aqui em Caroebe e com isso estamos orientando e reunindo a documentação dessas pessoas para que possamos prestar o melhor atendimento possível para auxiliar esses moradores. Daremos um retorno a cada demanda recebida”, explicou.

O agricultor Hélio Siqueira, 51, é morador da vicinal 08 de Caroebe e confirma a dificuldade. “Sem agência do INSS aqui nossa vida fica muito difícil. Quando precisamos dos serviços temos que ir até Caracaraí, Boa Vista ou Rorainópolis e muitas vezes não temos nem o dinheiro da passagem”, disse.

Erciane Barros, 25 anos, disse que acompanha o trabalho da Assembleia Legislativa de Roraima, por meio das redes sociais e conhece principalmente o trabalho do Procon. “Meu pai precisou do Procon para resolver uma pendência sobre contas de telefone e conseguimos resolver. Ter esses serviços disponíveis para nós, aqui de Caroebe, é uma oportunidade”, revelou.

Edilson Rodrigues

Tarsira Rodrigues

SupCom ALERR