Fotos: SupCom ALERR

Durante o programa ‘Assembleia ao Seu Alcance’ em Mucajaí, Centro-Sul de Roraima, uma moradora da região procurou a equipe técnica do Fiscaliza Roraima para realizar uma denúncia. Segundo ela, que preferiu não se identificar, a obra da Universidade Estadual está parada, o que prejudica o desenvolvimento educacional de estudantes e do município.

“Vim para reclamar sobre a construção da faculdade. Tem quatro anos que disseram que iriam construir essa obra, mas até agora só tem a estrutura e nunca terminaram e eu queria resposta sobre isso”, enfatizou a moradora. De acordo com a denúncia, o prédio está abandonado e apenas o mato toma conta do espaço que deveria estar preenchido com cadeiras, mesas e universitários. “Está abandonado, vieram milhões para fazer isso e até agora nada”, lamentou.

Com ensino médio concluído há três anos, a mulher tem a esperança de ter ainda um ensino superior, pois atualmente não possui condições de manter aluguel em Boa Vista, muito menos custear 25 reais em passagem intermunicipal diariamente. “Aqui é ruim de emprego, não é fácil. Para a gente que termina o ensino médio, tem que ir para Boa Vista, pagar aluguel para fazer faculdade, tendo estrutura, tendo lugar e tudo aqui”, comentou a denunciante.

Após atender a demanda da moradora, além de outras registradas pelo Fiscaliza Roraima, um relatório será encaminhado para autoridades competentes para que haja uma resposta ou providência necessária para conclusão da obra.

Além do Fiscaliza, os demais programas permanentes do Poder Legislativo foram representados no evento em Mucajaí. A Procuradoria Especial da Mulher, por meio do CHAME (Centro Humanitário de Apoio à Mulher), fez a distribuição de panfletos informativos e atendimentos especializados. De acordo com a psicóloga Adriana dos Prazeres, muitas pessoas procuraram a instituição para tirar dúvidas quanto a situações jurídicas de pensão alimentícias e guarda compartilhada, além de buscar mais conhecimento sobre a Lei Maria da Penha.

O Procon Assembleia distribuiu exemplares do Manual de Defesa do Consumidor e informativos sobre os programas do Poder Legislativo. Recebeu consumidores insatisfeitos principalmente com serviços de telefonia móvel e de operadoras de cartão de crédito. E para as crianças, o Abrindo Caminhos reservou um local especial, pula-pula, castelinho, desenho e recreações em geral.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jalser Renier (SD), estes serviços são essenciais para aproximar a população do interior, que tem técnicos qualificados para fazer o atendimento as pessoas que têm alguma dúvida sobre qualquer questão, seja ela referente as relações de consumo, violência doméstica, entre outras. “É essencial que todos conheçam o que nós temos a oferecer, seja com informações, com atendimentos especializados ou com uma solução para problemas que afetam os moradores desta cidade”, acrescentou o parlamentar.

Yasmin Guedes

SupCom ALERR