Foto: SupCom ALERR

Três escolas de Boa Vista receberão, a partir da próxima semana, mais uma edição do projeto ‘Educar é Prevenir’, do Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas, da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima, como conclusão de um ano de trabalho da instituição no mês de julho.

A primeira será a escola Estadual Olavo Brasil Filho, localizada no bairro Jóquei Clube, no período de 11 a 15 de junho. Em seguida, de 25 a 29 de junho, será a vez do Colégio Militar Estadual Irmã Teresa Parodi, no bairro Cidade Satélite, e, por fim, na escola Estadual Severino Gonçalves Cavalcante, no Silvio Botelho, de 2 a 6 de julho. Todas as unidades de ensino ficam na zona Oeste de Boa Vista.

Todas essas escolas receberão no primeiro dia da semana o material pedagógico do Núcleo, como banners, folders e as caixas-jaulas. No dia seguinte, a comunidade escolar é capacitada pelos técnicos, o que inclui desde o agente de portaria, ao corpo docente e gestão. Nas quartas e quintas-feiras, os professores aplicam os conhecimentos em sala de aula com os alunos e nas sextas-feiras acontece uma Roda de Conversa com a presença de autoridades da Rede de Proteção.

Nestes meses de trabalho direto com os estudantes das escolas públicas em Boa Vista, Pacaraima, Bonfim, Caracaraí e Rorainópolis, a equipe do projeto ‘Educar é Prevenir’ encontrou diversas histórias, envolvendo alunos ou funcionários. A coordenadora do Núcleo, Socorro Santos, contou ter recebido diversas informações sobre violação de diretos. “Pessoas que trabalham nas escolas receberam convites para morarem foram do país”, exemplificou.

A raiz do projeto, complementa Socorro, é empoderar a instituição de ensino para identificar e combater crimes de exploração, abuso e tráfico de pessoas dentro ou no entorno das escolas. “É fazer com que a escola tenha esse conhecimento, com o acolher também dessa vítima, de como fazer o encaminhamento. Identificar quem é essa rede, quem são as pessoas que fazem esse atendimento? Saber corretamente a quem encaminhar e fazer esse acompanhamento a essa vítima”, explicou a coordenadora.

Para Socorro, foi muito importante a credibilidade dada ao projeto por instituições como Tribunal de Justiça, os Centros de Referência de Assistência Social, Secretaria Estadual de Educação, Conselhos Tutelares, movimentos sociais, entre outras.

Confira a Programação:

Escola Ação Período
Olavo Brasil Filho Segunda – entrega de material – 10h;

Terça – capacitação da equipe pedagógica e de apoio – às 10h e às 16h;

Quarta e Quinta – professores trabalharão o tema em sala de aula

Sexta – Roda de conversa das 16h as 17h50

11 a 15/06
Colégio Militar Estadual Irmã Teresa Parodi Segunda – entrega de material – 10h;

Terça – capacitação da equipe pedagógica e de apoio – às 10h e às 16h;

Quarta e Quinta – professores trabalharão o tema em sala de aula

Sexta – Roda de conversa das 16h as 17h50

25 a 28/06
Prof Severino Gonçalves Cavalcante Segunda – entrega de material – 10h;

Terça – capacitação da equipe pedagógica e de apoio – às 10h e às 16h;

Quarta e Quinta – professores trabalharão o tema em sala de aula

Sexta – Roda de conversa das 15h30 as 17h10

02 a 06/07

Yasmin Guedes

SupCom ALERR