Malas prontas. É hora de voltar para casa. O sentimento é de saudade, não só da família, mas do que vai ficar para trás. Uma rotina de novidades e de aprendizado a cada passo, a cada diálogo. A verdade é que depois de oito dias, os cinco alunos da Escola do Legislativo que conquistaram o intercambio em Malta, no sul da Europa, já estavam confortáveis no ambiente que, a princípio, causou tanto estranhamento.

Na opinião de todos, o objetivo foi atingido. O inglês está mais fluente e aperfeiçoado. “Nós conseguimos treinar a conversação. A cidade toda foi uma escola pra aprendermos o inglês, e interagir”, disse Lucas da Silva. A mesma opinião compartilhou Gideone Canavieiras. “Eu me preparei. Vim com uma certa bagagem, mas nada como pôr em prática num ambiente real”, comparou.

A viagem também atiçou o gosto pelo novo, por conhecer lugares e culturas diferentes. “Eu quero viajar muito. Essa foi a primeira, porque eu quero conhecer o mundo. Quero explorar. Eu gostei muito de ficar aqui, deu pra conhecer gente de várias partes da Europa e eu percebi que todos têm um jeito diferente. Quero conhecer mais!”, disse feliz Marinalva Costa.

Malta exibiu um estilo de vida muito diferente do vivido pelos alunos no Brasil. A educação e a segurança do local chamaram a atenção dos estudantes. “Aqui a gente percebe o quanto o Brasil precisa melhorar, principalmente na educação. Vimos que as pessoas andam tranquilas, desapegadas. A gente viu uma diferença enorme e me fez pensar ‘que dia nós vamos mudar?’, mas eu tenho esperança de que um dia a gente alcance esse patamar”, contou Bruna Emiliano.

Os alunos estão levando para Roraima também a lição de que com estudo e dedicação, coisas boas acontecem. Foi o que disse o Patrick Silva, o pescador de 27 anos acredita que para se desenvolver e melhorar de vida, é preciso insistir. “Muitas vezes é difícil, no meio do caminho dá vontade de parar. Mas tem que acreditar e ir até o fim!”, disse orgulhoso.

Para o professor que acompanhou o grupo, a experiência vivida pelos alunos e quantidade de informações absorvidas é imensurável. “Não se mede valor. A bagagem que eles adquiriram, ninguém mais tira. A gente não consegue nem enumerar com quantos países e idiomas eles tiveram contato e escutaram por aqui. É uma coisa que eles vão levar para vida, que vai ficar marcado e a gente espera que de alguma forma essa experiência vai alavancá-los, não só na língua inglesa, mas no mercado de trabalho”, acredita Guilherme da Mata.

Malta

Malta possui dois idiomas oficiais, o maltês e o inglês. O primeiro, com forte influência árabe e o segundo fruto do domínio britânico. No entanto, devido à proximidade com a Itália e o norte da África, boa parte da população do arquipélago ainda fala outros idiomas.

A época da viagem também fez toda a diferença. Os alunos conheceram Malta em pleno verão europeu e as belas praias do arquipélago atraem turistas do mundo inteiro. Por esse motivo, o contato com sotaques foi ainda maior.

Escola do Legislativo

Essa foi a primeira vez que a Assembleia Legislativa de Roraima promoveu um intercâmbio para alunos do curso de inglês da Escola do Legislativo. Para viajar, alunos e ex-alunos participaram de uma seleção que envolveu duas provas, uma escrita e outra oral. A seleção ocorreu em dezembro de 2018, e a viagem aconteceu no final de junho de 2019.

De acordo com o presidente da Assembleia, deputado Jalser Renier (Solidariedade), novas seleções serão realizadas ainda neste ano.

Texto: Camila Dall”Agnol

Foto: H. Emiliano

SupCom ALE-RR