Dedicada à família, a estudante Kelle Campos, 32 anos, sempre procurou ajudar a irmã que nasceu surda. Com os poucos sinais que aprendeu na faculdade de Pedagogia, ela tentava alfabetizar a irmã, que por falta de um profissional na escola para ensiná-la, desistiu de estudar. “Devido não ter quem a ensine, ela criou os próprios sinais para se comunicar. E nós [a família] também fomos criando os nossos para poder explicar as coisas a ela.”

Assim que soube das inscrições para o curso de Libras ofertado pela Assembleia Legislativa na sua cidade, Kelle Campos ficou animada com a oportunidade. “Isso me motivou muito, quando eu soube que estava tendo eu vim logo me inscrever para poder aprender e ensinar a ela. Eu já sou formada em Pedagogia e pretendo também em libras [Linguagem Brasileira de Sinais].”

Mesmo com um bebê de quatro meses, quando iniciaram as aulas, ela não desistiu do objetivo, e nesta quarta-feira (17) encerrou o curso junto com os 40 alunos da primeira turma de Libras – Básico, do Núcleo da Assembleia Legislativa em Mucajaí. Os encontros ocorriam três vezes na semana e contabilizaram 40 horas.

A prática é fundamental para quem quer ser fluente na língua, por isso, nas aulas a professora Cláudia Borges focou em dar oportunidade aos alunos para praticar os sinais que aprenderam. “Eu trouxe um surdo para eles terem contato, porque na verdade libras é o contato com a língua, é pratica.”

Confiante no potencial dos alunos, Cláudia Borges ressalta que essa também é uma forma de muitos deles ingressarem no mercado de trabalho. Além disso, Libras valoriza também o currículo, afinal é outra língua. E esse público [surdos/mudos] também procura órgãos públicos e informações em qualquer lugar.”

Kelle, agora poderá dar continuidade ao aprendizado, assim como aqueles que já possuem o curso de Libras – Básico. Isso porque, no próximo dia 29, abrem as inscrições para a turma de Libras – Intermediário no Núcleo da Assembleia Legislativa em Mucajaí. A coordenadora do Núcleo, Juliana Cardoso, aponta os ganhos para a comunidade. “Hoje um bom currículo é tudo. Estar em busca de se capacitar é fundamental e essa é uma oportunidade para os munícipes se capacitarem.”

Os interessados na capacitação podem se inscrever na unidade localizada na rua Padre Ricardo Silvestre, 360, centro do munícipio.

Texto: Bárbara Araújo

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR