Parlamentar enfatizou que a maior parte dos casos são silenciados e reforçou a importância de todos denunciarem

Em pronunciamento nesta terça-feira (3), na Assembleia Legislativa, a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Família, deputada Betânia Almeida (PV), chamou atenção para os casos de abuso sexual praticados contra crianças e adolescentes. A parlamentar citou reportagem jornalística que noticiou a existência de 323 crianças de até 17 anos vítimas de abuso sexual neste ano, segundo dados da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

A parlamentar enfatizou que abuso e violência sexual não escolhem classe raça, classe social, e é um crime silenciado, porque geralmente quem o pratica é quem sustenta a casa. É neste momento que se revela a importância de toda a população se envolver e denunciar casos suspeitos.

Betânia lembrou o fim da Operação Arcanjo para afirmar que a Justiça tarda, mas não falha. “Quando punimos, dizemos que o povo não esqueceu, e não vai esquecer essas 323 crianças. Nós não podemos nos calar, são crianças indefesas. Quem tem que falar por essas crianças somos nós”.

Em aparte, a deputada Ione Pedroso (Solidariedade) classificou a situação como um problema de saúde pública. “Crimes como estes geram transtornos para o resto da vida. Temos um cenário de altos índices de suicídios, mutilação e tudo isso pode estar ligado. Temos que levantar bandeira, debater e mostrar que isso é um problema social”.

 

Texto: Yana Lima

Foto: Alex Paiva

SupCom ALE-RR