A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, da Assembleia Legislativa de Roraima deliberou nesta terça-feira (8) sobre as próximas oitivas relacionadas a processos da Sesau (Secretaria Estadual de Saúde).  Em reunião realizada no plenário Deputada Noêmia Bastos Amazônia, os parlamentares definiram que mais 14 testemunhas serão ouvidas a partir desta sexta-feira (11).

O requerimento, feito pelo deputado Jorge Everton (MDB), foi aprovado pelos membros da CPI da Saúde. As arguições serão divididas em três dias. A primeira etapa está prevista para esta sexta-feira (11), com a oitiva de cinco testemunhas, seguindo na segunda-feira (14), com mais cinco e, os quatro últimos, para a próxima terça-feira (15).

“São pessoas que fazem parte, de alguma forma, do processo de alimentação, que nós deliberamos sobre a suspensão. São fiscais, coordenadores, o próprio secretário [da época do contrato], e o dono da empresa, para que a gente dê a oportunidade a estas pessoas dizerem o que aconteceu”, explicou o relator, Jorge Everton.

Ainda na reunião, os membros apresentaram respostas a ofícios encaminhados pela CPI a órgãos públicos, clínicas particulares e a cooperativa de médicos sobre as escalas de trabalhos dos profissionais ligados à Sesau. “Para fazer o cruzamento das escalas de serviços de profissionais da saúde, porque houve denúncias de que médicos estariam com contrato no mesmo horário”, explicou o presidente da CPI, deputado Coronel Chagas.

Todas as informações obtidas por documentos e nas oitivas serão acrescentadas no relatório para continuação das investigações. O cronograma de inspeção dos pontos de saúde do Estado será reelaborado para dar continuidade e celeridade ao processo de visitação. “Já visitamos quatro destes pontos. O cronograma será mudado para acelerar estas visitas e todos os municípios receberão a CPI para se verificar a escala de plantão. Vamos apurar todas essas denúncias”, ressaltou Coronel Chagas.

Participaram da nona reunião da CPI da Saúde os deputados Jorge Everton, Coronel Chagas, Renato Silva (Republicanos), Lenir Rodrigues (Cidadania), Soldado Sampaio (PCdoB), Nilton SindPol (Patri) e Evangelista Siqueira (PT).

Texto: Yasmin Guedes

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR