Ao longo desta semana, alunos, professores e servidores da Escola Estadual Luiz Ribeiro de Lima, no bairro Jardim Equatorial, passam por orientação sobre o tráfico humano e a legislação de proteção, por meio do projeto Educar é Prevenir, realizado pela Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR). Esta é a 32° unidade de ensino a receber a ação educativa em dois anos.

Em cada escola percorrida, os trabalhos são realizados durante uma semana inteira. Nesta terça-feira (8), a equipe deu um treinamento para os professores e servidores da escola, explicando sobre as modalidades de tráfico humano, como identificar e acolher a vítima. Segundo o palestrante, Felipe Santos, no ambiente escolar são mais recorrentes os casos de abuso e exploração sexual, no entanto, ele explica que é importante levar a informação sobre o tráfico humano para a comunidade escolar, desde o professor até o porteiro. “O abuso é o mais comum, que não deixa de ser uma porta de entrada [para o tráfico de pessoas], porque este crime segue uma doutrina de evolução”, disse.

Com dez anos de atuação na educação, a professora de biologia, Arléia Deon, disse que já se deparou com casos de crianças vítimas de exploração sexual, os quais foram comunicados às autoridades competentes. “Muitas vezes sabemos o direcionamento, nós recebemos a situação, e muitas vezes ficamos com os pés e as mãos atadas. Então temos que nos colocar no lugar da vítima, porque o maior problema dela é o medo. Como o palestrante falou, ela se coloca como vilã da história, e na verdade não é”, disse.

Na segunda-feira (7), a escola recebeu o material de apoio sobre o assunto, como banners com exemplos de crimes contra as pessoas, e cartazes com casos reais retratados de maneira fictícia, para chamar a atenção dos adolescentes. Nesta quarta e quinta-feira (9 e 10), os profissionais abordarão os assuntos com os alunos em sala de aula. Para finalizar, na sexta-feira (14), haverá uma conversa com a comunidade escolar para tirar dúvidas com a equipe do projeto.

O projeto é desenvolvido pelo Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Mulheres Vítimas de Tráfico de Pessoas, da Procuradoria Especial da Mulher, da ALE-RR.

Texto: Vanessa Brito
Foto:  Lucas Almeida
SupCom ALE-RR