A CPI (Comissão de Inquérito Parlamentar) da Saúde, da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), agendou para o fim deste mês a oitiva de servidores da Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) envolvidos na contratação da empresa Coopebras (Cooperativa Brasileira de Serviços Múltiplos de Saúde em Roraima), que terceiriza mão de obra médica. A medida foi definida nesta terça-feira (13).

A oitiva foi agendada depois que a comissão analisou a investigação preliminar da CPI sobre o contrato, cujo relatório foi elaborado pelos deputados Nilton Sindpol (Patri) e Lenir Rodrigues (Cidadania). Serão convocadas dez pessoas para prestarem esclarecimentos sobre o assunto.

Segundo o presidente da CPI, deputado Coronel Chagas (PRTB), os depoimentos serão coletados de 26 a 28 deste mês, a partir das 14h, na ALE-RR. “São fiscais de contratos, diversas pessoas que trabalham na Secretaria de Saúde, que têm informações, segundo o relatório preliminar, e que podem contribuir para apuração deste contrato”, explicou.

Depois disso, o parlamentar informa que a comissão deverá convocar o presidente, vice-presidente e o diretor financeiro da empresa terceirizada e o ex-secretário César Penna, que firmou o contrato na época.

Segundo o relator da CPI da Saúde, Jorge Everton (MDB), no relatório preliminar foram identificadas possíveis irregularidades no contrato. “Tem sido uma constante as irregularidades, muito parecidas uma com as outras. Seja falta de páginas, numeração, rasuras e falta de cotação”, disse.

Estavam presentes na reunião ainda os deputados Lenir Rodrigues (Cidadania), Evangelista Siqueira (PT) e Nilton Sindpol (Patri).

Texto: Vanessa Brito

Foto: H. Emiliano

SupCom ALE-RR