Na sessão desta quarta-feira (27) na Assembleia Legislativa de Roraima, deputados manifestaram posicionamentos contrários à criação de mais uma área de reserva no sul do Estado, a Flona (Floresta Nacional) Jauaperi. O debate foi fomentado por Éder Lourinho (PTC).

De acordo com o parlamentar, a Flona Jauaperi está inserida em áreas compreendidas nos municípios de Caroebe, São João da Baliza e São Luiz, região Sul de Roraima, demarcada pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade). “O Estado tem 65% de terras em reservas, não há necessidade para criação de mais uma Flona”, disse.

Em aparte, o deputado Coronel Chagas (PRTB) relembrou que em 2010, o mesmo instituto tentou implantar o Parque Nacional do Lavrado. “Na época eu era comandante da PM [Polícia Militar] e localizamos o marco do ICMBio. O Estado precisa se manifestar”, complementou. Ele ressaltou que para criar uma reserva, é preciso fazer audiência pública.

O deputado Gabriel Picanço (Republicanos) ressaltou a necessidade de reforçar a discussão no Poder Legislativo, em Roraima e levar a discussão para nível nacional. Para o deputado Soldado Sampaio (PCdoB), o Instituto tem interesse de entrar em áreas produtivas, consolidadas há anos com a presença de produtores nas regiões. “Isso será uma agressão como foi a questão da reserva Raposa Serra do Sol, como foi com os arrozeiros, que causou muitos prejuízos ao Estado, ao País e também aos índios”.

A deputada Aurelina Medeiros (Pode) aproveitou a discussão para dizer que é importante a presença de todos os colegas de parlamento na audiência pública nesta quinta-feira (28), no plenário da Assembleia Legislativa de Roraima, a partir das 14h, promovida pela Comissão Mista do Congresso Nacional para analisar a Medida Provisória 901/2019, que trata da transferência de terras da União para os estados de Roraima e Amapá.

“É importante estarmos aqui amanhã na audiência pública para discutir a MP 901. Essa MP prejudica o Estado. todas essas questões tem que estar aqui para levantarmos essa discussão”, frisou a deputada Aurelina.

Texto: Yasmin Guedes

Foto: H. Emiliano

SupCom ALE-RR