Nesta quarta-feira (23), a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, da Assembleia Legislativa de Roraima, coletou o último depoimento sobre cirurgias buco-maxilo-faciais, uma das áreas investigadas sob investigação. Após isso, a comissão voltará seus esforços aos processos ligados ao covid-19.

 

Desde julho, a CPI realiza oitivas sobre estas cirurgias, ouvindo pacientes e dentistas. “Com a conclusão do depoimento dele, acredito que encerramos referente a este processo [do buco-maxilo-facial] todas as oitivas que foram propostas, estando essa análise do processo pronto”, anunciou o presidente da comissão, Coronel Chagas (PRTB).

 

A comissão colheu o depoimento de um dentista que atuou por quatro anos na coordenação deste serviço no Hospital Geral de Roraima (HGR). Ele justificou a não realização deste procedimento pelo SUS (Sistema Único de Saúde) por falta de materiais específicos, levando os pacientes a acionarem a Justiça.  “Então assim, existe uma negligência muito grande do Estado em relação a atender a demanda dos pacientes e a colocar os profissionais que trabalham lá nessa situação. Eu não vou, eu nunca me neguei, não existiu em nenhum processo dessa negativa dizendo que a gente não vai operar dentro do HGR”, enfatizou o profissional.

 

Para o vice-presidente da CPI, Nilton Sindpol (Patri), o depoimento vai contribuir para as investigações. “Com certeza encerrou essa fase, agora vamos nos debruçar sobre os documentos para a confecção de relatório, e vamos continuar com os outros processos inclusive os da covid-19”.

 

Na oitiva ainda estavam presentes ainda o relator Jorge Everton (MDB) e os membros Eder Lourinho (PTC), Evangelista Siqueira (PT) e Renato Silva (Republicanos).

 

Texto: Vanessa Brito

Foto: Jader Souza

SupCom ALE-RR