Milene Pereira, de 25 anos, estava desempregada quando decidiu se dedicar aos estudos na Escola do Legislativo. Ela fez o curso de Recreação Infantil, área com a qual trabalhava antes, além dos cursos virtuais Educação Especial e Monitor Escolar. Estes conhecimentos foram fundamentais para que ela alcançasse aprovação em um processo seletivo da Setrabes (Secretaria de Estado do Trabalho e Bem-Estar Social) para o cargo de auxiliar de cuidador em um abrigo infantil.

No mês passado ela começou no novo emprego, e agora seus planos são concluir a faculdade de pedagogia, continuar se capacitando na área da recreação infantil e proporcionar mais qualidade de vida para a família. “Esses cursos me ajudaram bastante. A Escola do Legislativo representa para mim nota dez, mil, porque é muito difícil encontrar um curso grátis e na porta da sua casa.”

Ela trabalhava na área da recreação infantil em uma creche particular há cinco anos, quando ficou sem emprego no mês de dezembro do ano passado. Por oito meses, ela usou esse tempo para cuidar dos filhos e prosseguiu fazendo o que mais gosta: estudar.

Para ela, o curso mais marcante foi o de Recreação Infantil, por ter oficinas práticas como de balões, pintura facial e principalmente elaboração de jogos educativos em materiais recicláveis. “Eu gostei. Foram maravilhosos porque me ensinaram bastante e me mostraram outras coisas que eu aprendi no curso, porque pude trazer para casa, para brincar com os meus filhos.”

Na sala de casa, mãe e filhos se divertem com jogo da memória, corrida dos números e o clássico jogo da velha, confeccionados com cola, papelão e caixas de ovos. O Henrique Litle, de 6 anos, é o mais competitivo quando se trata de jogos. “Eu gosto muito”, disse, tímido. Já Iza dos Santos, de 10 anos, brincando melhorou na área das exatas. “Eu não era muito boa em matemática, mas aí ela [mãe] fez bastantes jogos e eu fui aprendendo.”. Os irmãos também participam do programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima.

Recreação infantil

Milene faz parte das 3.300 pessoas capacitadas neste curso pela Escola do Legislativo, em aulas presenciais e virtuais. A modalidade é procurada por profissionais de educação. Para o professor da modalidade, Valdercley Santos, a Escola do Legislativo está proporcionando um momento de aprendizado para este público em um momento tão difícil. “Houve uma grande procura de pessoas das comunidades indígenas da região de Alto Alegre, também pessoas de outros estados a exemplo lá do Pará, eu tive dois alunos que são pedagogos”, explicou.

Há também uma grande participação de pais e mães no curso, que desejam inovar em brincadeiras com os filhos no lar, usando produtos recicláveis, principalmente neste momento de distanciamento social contra covid-19. “Tanto que a gente percebe um número muito grande de pais pelo retorno que nós temos na plataforma. Os pais comentam ‘Olha o meu filho adorou essa proposta’, ‘Ah meu filho quer que eu brinque dessa forma’.”

Texto: Vanessa Brito

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR