Pular para o conteúdo

Nesta sexta-feira (30) Assembleia Legislativa promove ações em alusão ao tráfico de pessoas

A Assembleia Legislativa de Roraima, por meio do Programa de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania, realizará uma blitz educativa na manhã da próxima sexta-feira (30). A ação ocorrerá das 10h30 às 11h, na frente do prédio do Legislativo. Pela noite, às 19h, será realizada uma live em alusão ao Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico Humano. O bate-papo será mediado pela deputada Lenir Rodrigues (Cidadania) e transmitido pela TV Assembleia e redes sociais do Parlamento (@assembleiarr).

No sábado (31), das 16h até às 22h, será realizado um evento no shopping do Bairro Caçari para sensibilizar a sociedade sobre o crime de tráfico de pessoas nas diferentes modalidades. Durante a programação terá a entrega de cartilhas informativas e participação de modelos vivos.

As ações têm o intuito de levar informações sobre o enfrentamento ao tráfico humano em Roraima para a população em geral. A deputada Lenir Rodrigues (Cidadania), presidente do Programa de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania, destacou o trabalho desenvolvido para coibir este crime. “Nós temos uma equipe qualificada aqui da ALE-RR, que trabalha junto ao juizado de menores, Polícia Federal Rodoviária e outras instituições para combater o tráfico humano em nosso Estado que é rota para estes crimes”, disse.

Além das ações informativas, a TV Assembleia (canal 57.3), irá transmitir a live sobre o assunto às 19h com mediação da deputada Lenir e participação de representantes da Rede Estadual de Combate ao Tráfico de Pessoas. Socorro Santos é representante do Estado de Roraima no Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes será uma das convidadas. Segundo ela, muitas pessoas desconhecem que Roraima é rota de tráfico. “Muitos aliciadores estudam as vítimas por muito tempo até rapta-las. A nossa programação é justamente para isso, orientar as pessoas sobre a exploração sexual, a escravidão e o tráfico de órgão”, enfatizou.

Tráfico Humano

O dia 30 de julho foi instituído pela Assembleia-Geral da ONU (Organizações das Nações Unidas) como Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e como o Dia Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas pelo Art. 14 da Lei nº 13.344/2016.

No Protocolo de Palermo (2003), a ONU definiu que o tráfico de pessoas consiste no ato de comercializar, escravizar, explorar e privar vidas, caracterizando-se como uma forma de violação dos direitos humanos por ter impacto diretamente na vida dos indivíduos.

Segundo dados da ONU, o tráfico de pessoas é, em todo o mundo, o terceiro negócio ilícito mais rentável, logo depois das drogas e das armas. Essa prática não exclui nenhum país, nem indivíduos e as mulheres, crianças e adolescentes são as principais vítimas.

A Região Norte é a que possui o maior número de rotas de tráfico de pessoas no País, 76 do total de 241 rotas, segundo dados divulgados pela Pesquisa sobre Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes para Fins de Exploração Sexual Comercial no Brasil (Pestraf). Ainda de acordo com a pesquisa, a rota de tráfico internacional de pessoas passa por Roraima, com destino principal a Venezuela, posteriormente, Espanha e Holanda.

No início do mês de julho, no município de Rorainópolis, a Polícia Federal, com auxílio da Interpol e do Núcleo de Combate ao Tráfico de Pessoas realizou uma operação que resgatou meninas em situação análoga à escravidão, vítimas de exploração sexual e trabalho infantil.

Texto: Bruna Gomes

Foto: Arquivo SupCom

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0