Pular para o conteúdo

Guardas Municipais de Bonfim recebem capacitação do CHAME

A Assembleia Legislativa de Roraima, por meio Centro Humanitário de Apoio à Mulher (CHAME), iniciou nesta quinta-feira (29) a capacitação de 14 agentes da Guarda Municipal de Bonfim. O objetivo é orientar os guardas nos atendimentos às vítimas de violência doméstica e familiar. O curso é realizado no Plenarinho Valério Magalhães e segue até esta sexta-feira (30).

As atividades são realizadas por meio de uma parceria entre a Superintendência da Guarda Municipal (GCM) de Bonfim e o CHAME para fortalecer as ações de enfrentamento e atuação no combate à violência contra a mulher e ampliar a rede de atendimento às vítimas. O curso aborda temas como o entendimento sobre a definição de violência doméstica e familiar, comunicação não-violenta, contexto da violência de gênero no Brasil e diagnóstico de violência contra a mulher.

O superintendente da GCM, Francisco Pinheiro, informou que a solicitação de treinamento foi devido ao alto número de ocorrências atendidas pelos agentes de segurança.“Muitas vezes a mulher se sente fragilizada ao fazer uma denúncia, então esses ensinamentos são justamente para atender essas pessoas. Temos o objetivo de implantar o Ronda Maria da Penha em nosso município e isso contribuirá para um bom trabalho dos agentes”, destacou.

A advogada do CHAME, Nanníbia Cabral, é uma das responsáveis pelo treinamento e destacou que a capacitação é para expandir os conhecimentos dos agentes. “Nós fizemos um treinamento diverso, explicando como eles podem orientar as vítimas, como funciona o trabalho desenvolvido pelo CHAME. Além de explicarmos detalhadamente o ciclo de violência e os tópicos da Lei Maria da Penha”, explicou.

Liliane de Almeida tomou posse no cargo de guarda municipal em abril deste ano. A agente é a única mulher da corporação que participou da capacitação neste primeiro dia. “Temos muita demanda de violência doméstica em Bonfim. Por isso a necessidade dos demais agentes entenderem mais sobre a temática, tendo em vista que a maior parte da nossa corporação são homens”, frisou a agente.

Durante o evento foram expostos dados do CHAME sobre a violência no contexto estadual. A maioria das vítimas agredidas em Roraima tem entre 20 a 36 anos. O estudo revelou que os bairros com maior taxa de violência e agressão contra a mulher são o Senador Hélio Campos e o Cidade Satélite. As guarnições podem solicitar este tipo de treinamento para as corporações.

O CHAME presta atendimento jurídico, psicológico e social às mulheres e às famílias das vítimas de violência doméstica. Devido às medidas restritivas impostas para combater a covid-19, o atendimento está sendo realizado pelo ZapChame (95) 98402-0502, de domingo a domingo.

Texto: Bruna Gomes 

Foto: Marley Lima 

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0