18 de maio é o Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A Procuradoria Especial da Mulher, da Assembleia Legislativa do Estado de Roraima (ALE/RR), por meio do Núcleo de Proteção e Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas, participará nesta terça-feira, 04, a partir das 8 horas, na Prelazia, de uma reunião com os parceiros da Rede de Enfrentamento para preparar a semana de atividades, por conta do Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que é lembrado no dia 18 de Maio.

“Amanhã acontece a primeira reunião, onde vamos começar a preparar essa semana, para que a gente possa sensibilizar e mobilizar toda a rede de enfrentamento”, disse a coordenadora do Núcleo, Socorro Santos, ao ressaltar que desde o ano de 2002 Roraima participa dessa luta.

A data exata da semana de mobilização será definida neste encontro. O Núcleo, segundo Socorro, apresentará uma proposta. “Como o Núcleo tem um ano de trabalho de prevenção e atendimento, nossa proposta é fazermos nesta semana em uma praça bem movimentada, uma atividade lúdica mostrando a questão do trafico de pessoas, para que as pessoas façam uma reflexão”, explicou.

Além disso, adiantou Socorro, os parceiros pretendem fazer uma avaliação dos dez anos do trabalho do Comité de Enfrentamento Estadual de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

“Na minha avaliação o Comitê é uma peça fundamental para as questões ligadas à sensibilização das pessoas e dos parceiros, de integralidade das redes, das políticas públicas, do sistema de segurança, dos movimentos sociais. O Comitê reúne os pontos focais e temos que estar iluminando. Se não houver essa integralidade não existe um trabalho de referência”, disse Socorro.

18 DE MAIO – O Dia 18 de Maio foi instituído porque nesta dataem 1973, na cidade de Vitória (ES), uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado. Os agressores nunca foram punidos.

Por Marilena Fritas

SupCom/ALE-RR