O deputado pediu que o Governo olhe com mais atenção para os problemas do Estado e cumpra o que tanto dizia na campanha.

O deputado George Melo (PSDC), subiu à tribuna da Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR) na manhã desta terça-feira (22), para chamar a atenção da população quanto aos investimentos feitos pelo Governo do Estado com as verbas oriundas de excesso de arrecadação e com o orçamento.

“A cada dia que passa a gente constata a ineficiência do poder público e, infelizmente, não é por falta de recurso”, disse ao relatar que além do orçamento previsto para 2017, pouco mais R$ 3 bilhões, o Estado tem usado verbas do excesso de arrecadação, cerca de R$ 50 milhões, destinadas a situações não emergencial.

Segundo ele, esse dinheiro arrecadado pelo Estado deveria ser investido na educação, com a reforma de escolas, na merenda e no transporte; na saúde com a compra de material cirúrgico, e/ou na reconstrução de estradas, pontes e vicinais no interior para facilitar a vida dos produtores.

“Essa seria a decisão de uma governadora que enxergaria o futuro. O que a governadora, infelizmente, está fazendo? Ela repassou R$ 10 milhões para Secretaria de Desportos. Ela passou R$ 12,8 milhões para a Setrabes onde a filha dela, a Emília, é secretária, fora o que ela já recebeu do Orçamento”, pontou o parlamentar. Ele lamentou que para a Polícia Militar, por exemplo, tenha ido R$ 132 mil, recurso insuficiente para manter as necessidades da corporação.

O deputado pediu que o Governo olhe com mais atenção para os problemas do Estado e cumpra o que tanto dizia na campanha, de que faria uma política voltada ao cidadão. “Você deixar um hospital do jeito que está, a educação do jeito que está, você acaba com o sonho dessas crianças daqui a 20 anos”, contou.

Em aparte, o deputado Soldado Sampaio (PCdoB), rebateu a fala do colega de parlamento. Segundo ele, foi nesse governo que a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros receberam mais atenção. “Tem combustível nas viaturas, tem carro nas ruas, tem viatura na capital e no interior, temos armamento, está chegando uma nova leva de armamento com coletes comprados com recursos próprios, tem perspectiva de concurso público”, citou ainda as promoções e a mudança nas legislações específicas.

Por Yasmin Guedes

SupCom/ALE-RR