E o programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima, continua colhendo frutos do trabalho realizado com crianças e adolescentes. Os atletas do jiu-jitsu mais uma vez demonstram que não estão para brincadeira e têm levado os treinos muito a sério. Neste último final de semana, 35 participantes, entre meninas e meninos de 5 a 16 anos, participaram da 1ª Copa Osvaldo Alves de Jiu-Jitsu, promovida pela Federação de Jiu-Jitsu do Estado de Roraima, no ginásio poliesportivo Hélio Campos.

O presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, deputado Jalser Renier (SD), comentou que esperava resultados positivos com o trabalho desenvolvido pelas equipes de profissionais do programa, mas não esperava que fossem tão rápidos.

São 17 medalhistas, sendo que sete conquistaram medalhas de ouro: Scott Tayler de Oliveira, Luiz Antonio Carneiro, Karina Vitória Souza Lima, Bárbara Taunara Ferreira Macellaro, Maria Luiza Souza Araújo, Diego Assunção e Marc Emanuel Santos Assunção; prata: Hiago Oliveira, Selmo Gabriel Lobo Toebe e José Ferro; bronze: Guilherme Vieira, Mário William Konrad de Menezes, Artur Gomes, Ana Larissa de Paula Parente, Gustavo Gabriel Carneiro de Oliveira, Edimilson Figueira e Débora Moreira. Cinco meninas subiram ao pódio, numa demonstração de que o jiu-jitsu também pode ser dominado por elas, basta apenas ter força de vontade e garra.

Karina Vitória Souza Lima, 11 anos, que conquistou medalha de ouro, disse que “a vitória é uma conquista daqueles que buscam vencer”. Ela contou que antes do Abrindo Caminhos fazia aulas de flauta e coral na Escola de Música, no Parque Anauá, e quando soube do programa, por meio da mãe, pediu que fosse inscrita no balé. “Estava ansiosa para participar das aulas de balé, mas minha mãe me inscreveu no jiu-jitsu. Gostei tanto dessa modalidade esportiva que hoje não troco por outra”, comentou.

A jovem relatou ainda que em casa e na escola era um pouco indisciplinada, mas o esporte mudou seu jeito de ser. “Tenho certeza que estou obediente, principalmente depois que aprendi umas técnicas de defesa pessoal”, comentou Karina, contando que quer ser jornalista, mas pretende continuar treinando jiu-jitsu.

A coordenadora do Abrindo Caminhos, Viviane Lima, destacou que a participação das crianças e adolescentes do Abrindo Caminhos nas competições de jiu-jitsu, com conquistas de medalhas, é gratificante para os atletas e para o programa. “A gente percebe que no primeiro dia de aula, após a luta, eles chegam aqui no Abrindo Caminhos felizes, cheios de motivação, com vontade de aprender e fazer mais. Para a gente é gratificante porque vemos o resultado do que está sendo ensinado. O presidente Jalser Renier tem um anseio muito grande em ter tudo de positivo com relação ao programa Abrindo Caminhos. Então esse resultado só nos deixa incentivado e querendo buscar o melhor para eles”, frisou.

O presidente da Assembleia, Jalser Renier, disse que o programa Abrindo Caminhos está superando as expectativas, até porque quando foi criado a ideia era e continua sendo de ocupar o tempo ocioso de crianças e adolescentes com alguma atividade em horário oposto ao da escola. “Já tivemos alunos competindo na ginástica rítmica e ganhando medalhas, agora os atletas do jiu-jitsu que já participaram de duas competições também nos orgulham com esse resultado. Isso demonstra um esforço dessa garotada e o excelente trabalho que nossos profissionais estão fazendo. Estamos preparando futuros atletas”, finalizou.

Edilson Rodrigues