A comunidade da escola estadual Jesus de Nazareno Souza Cruz, localizada no bairro Caranã, zona Oeste de Boa Vista, iniciou esta segunda-feira, 9, de um jeito diferente. Nessa unidade de ensino acontece uma capacitação sobre tráfico de pessoas, por meio do projeto Educar é Prevenir, da Assembleia Legislativa de Roraima. O evento termina na quarta-feira, 11.

Nesta segunda-feira, cerca de 60 servidores, entre docentes e equipe de apoio da escola, receberam a equipe do Núcleo de Promoção, Proteção e Atendimento as Vítimas de Tráfico de Pessoas, da Procuradoria Especial da Mulher do Poder Legislativo, para uma capacitação inserida no projeto ‘Educar é Prevenir’.

O projeto continua nesta terça-feira (10), momento em que os professores multiplicarão dentro da sala de aula todo conhecimento adquirido para que na quarta-feira, após o intervalo no período da tarde, estudantes, professores e membros da Rede de Proteção participem e interajam sobre o tema em uma roda de conversa.

Segundo a coordenadora do Educar é Prevenir, Elizabeth Brito, o projeto aborda questões jurídicas, legislação e orientações sobre quem e onde procurar ajuda quando precisar, e ainda sobre as consequências do tráfico de pessoas para as vítimas. “Capacitamos eles para uma eventual denúncia que tiver de aluno e eles saberem como agir diante dessa situação, a quem encaminhar e a quem pedir ajuda”, explicou.

Para a gestora Isane de Fátima, a ida do projeto para a escola Jesus Nazareno aconteceu em uma boa hora. “Será muito eficaz para resolvermos alguns problemas que nós temos aqui dentro. (…) Com esse projeto e auxílio de todos os servidores da nossa escola, professores em geral, a gente pode conseguir um êxito para tentar resolver algumas questões, como a evasão”, disse ela, ao lamentar que a evasão de alunos é significativa e que a família, muitas vezes, não sabe explicar os motivos do estudante não frequentar mais o ambiente escolar.

O ‘Educar é Prevenir’ atenderá, nesta edição, crianças e adolescentes do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. Isane afirmou ainda que depois deste momento, a escola pensará na continuação da temática por meio do um projeto permanente. Atualmente, a escola Jesus Nazareno de Souza Cruz atende 793 estudantes do bairro e localidades adjacentes.

‘Educar é Prevenir’ apresentou resultados positivos, diz coordenadora

Iniciado em junho deste ano, o projeto ‘Educar é Prevenir’, da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima, atendeu até o momento, seis escolas da capital e interior com capacitações sobre tráfico de pessoas e orientação sobre onde e a quem pedir ajuda. A próxima instituição de ensino será o Colégio Militar Doutor Luiz Rittler Brito de Lucena, de 16 a 20 de outubro.

A coordenadora do Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas, Socorro Santos, destacou que desde a implantação do projeto, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação e Desporto (SEED), resultados positivos começaram a surgir, entre eles, a denúncia de alunos diretamente ao juizado e aos conselhos tutelares. “Então a gente tem um resultado de muitas denúncias de dentro das escolas. Aqui em Boa Vista, o próprio juiz já recebeu cartinhas e denúncias no próprio juizado e no próprio conselho tutelar”, destacou.

Conforme Socorro, as denúncias feitas por estudantes se referiam a violência doméstica e de tráfico de pessoas. “Diante dessas informações, a escola começou a trabalhar, soube informar e encaminhar para a Rede. Acho que esse foi um dos nossos empoderamentos, levar a informação e fazer com que a ela saiba como agir”, frisou.

O ‘Educar é Prevenir’ passou pelas seguintes escolas: Maria dos Prazeres Mota, Camilo Dias, Colégio Militar Elza Breves de Carvalho, em Boa Vista; José Aldebaro de Alcantara (Bonfim) e Cícero Vieira Neto (Pacaraima).

Yasmin Guedes