Durante reunião da Comissão Especial Externa da Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR)¸ realizada na tarde desta segunda-feira, 27, o nome de Titonho Beserra, que está interinamente a frente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RR), exercendo o cargo de diretor-presidente desde junho deste ano, foi aprovado  para continuar à frente da autarquia. O próximo passo é submeter o relatório da Comissão a apreciação e votação em plenário.

Para Titonho Beserra, a aprovação é um reflexo do trabalho que ele vem realizando a frente do Detran. “Isso só aumenta minha responsabilidade. Precisamos que todos se conscientizem de que o trânsito é de todos nós e parte da nossa segurança”, ressaltou. Ele disse também que no trânsito o trabalho precisa ser coletivo, uma junção de servidores, autoridades e sociedade. “O trânsito é parte da rotina e precisamos mudar condutas que estejam prejudicando e colaborando para os altos índices de acidentes. Cada um precisa fazer sua parte, não podemos mais aceitar tantas mortes, pois hoje em primeiro lugar estão as mortes por acidentes de moto, depois bicicleta e na sequência o pedestre e isso precisa mudar”, alertou.

O relator da Comissão Especial Externa que sabatinou Titonho, deputado Soldado Sampaio (PCdoB), afirmou que construiu o relatório favorável com base na avaliação do trabalho que vem sendo executado e também após ouvir os servidores do Departamento.

“Foi constatado a competência por meio da formação acadêmica e também sobre a experiência profissional de Titonho Beserra. Ele vem exercendo um trabalho eficiente à frente do Detran. Ouvimos também os servidores e após uma criteriosa avaliação decidimos aprovar o relatório no qual ele foi considerado apto para continuar o trabalho. O relatório agora seguirá para votação em plenário”, considerou Sampaio.

A Comissão Especial Externa que avaliou o nome de Titonho Beserra, indicado pela chefe do Executivo para exercer o cargo de diretor- presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RR), foi composta pelo presidente, deputado Jorge Everton (PMDB); vice-presidente, deputado Odilon Filho (PEN); relator Soldado Sampaio (PC do B) e teve como membros os deputados Dhiego Coelho (PTC) e Evangelista Siqueira (PT).

Tarsira Rodrigues