O Procon Assembleia iniciou as primeiras horas desta quarta-feira, 24, levando aos funcionários da loja Novo Mundo, informações relativas às operações de mercado que exigem a aplicabilidade das regras do Código de Defesa do Consumidor (CDC). O pedido foi feito pela própria empresa com o intuito de tornar harmonioso o relacionamento entre o consumidor e fornecedor.

“O Procon tem feito esse trabalho de estar mais junto do fornecedor porque, assim, evita-se que o consumidor tenha que buscar seus direitos de forma judicial. Enviamos ofício para todas as lojas informando os serviços que o Procon Assembleia dispõe e estamos tendo o retorno. Os fornecedores estão interessados em se instruir com relação ao Código de Defesa do Consumidor e manter essa relação de consumo bem equilibrada”, explicou a diretora do Procon Assembleia, Eumaria Aguiar, ao ressaltar que a instituição está receptiva às solicitações das palestras.

Alguns aspectos corriqueiros nas relações consumeristas são abordados durante a palestra. “Tratamos sobre as obrigações do fornecedor, as trocas de produtos, e em específico, porque essa loja inicia hoje a venda virtual, como funciona essa relação, os prazos de entrega e troca de produtos”, complementou Eumaria.

Dúvidas sobre as relações consumeristas que surgem no dia a dia entre cliente e fornecedor foram o que motivaram o gerente da loja Novo Mundo, Gledson Oliveira da Costa, 36 anos, a solicitar a palestra ao Procon Assembleia. “Como trabalho coordenando 13 vendedores, nem todos eles sabem o que diz o Código de Defesa do Consumidor (CDC) no que diz respeito à troca de produtos, à oferta de serviços vinculados à compra, como garantia estendida. Então a palestra de hoje foi uma forma de eles serem instruídos e tirarem as dúvidas que têm sobre troca de produtos e de como proceder quando o produto tiver vício ou defeito de fábrica”, disse o gerente.

As explicações dadas pela equipe do Procon, acredita o gerente, vão turbinar as vendas e melhorar a relação com os clientes. “Acredito que agora nossas vendas, o atendimento e serviço oferecido vão melhorar ainda. Com isso ficará feliz o cliente, o vendedor e a empresa”, reforçou.

A vendedora Natália Ferreira Afonso, 22 anos, afirmou que esse contato direto com a equipe do Procon foi muito proveitoso. “A palestra serviu muito para eu esclarecer muitas das minhas dúvidas com relação à garantia, ao prazo de entrega, aos direitos do cliente, de como devemos proceder junto ao cliente. Tudo isso foi muito bom”, disse a vendedora, ao salientar que a tensão é sempre mais forte quando o consumidor insatisfeito tem dificuldade de aceitar o que diz a legislação.

“A gente explica, quer ajudar da melhor forma possível, mas muitos clientes não querem ouvir, querem sempre ter razão e ainda acham que a gente não quer resolver. O que mais me chamou a atenção na palestra, que é corriqueiro na loja, foram as explicações sobre os prazos para troca de um produto, o que é de responsabilidade da loja, da autorizada e do fabricante”, afirmou.

Por Marilena Freitas

SupCom/ALE-RR