Peixe fresco, importado ou frutos do mar estão entre os principais itens nos pratos da família brasileira para celebrar a Semana Santa, compreendida a partir da Sexta-feira Santa, no dia 30 deste mês, ao Domingo de Páscoa (1º de abril). E para ajudar o consumidor, o Procon Assembleia divulgará nesta quarta-feira, 21, um levantamento de preço realizado em peixarias, casas especializadas e supermercados de Boa Vista. Ainda nesta quarta-feira, técnicos do órgão de defesa do consumidor do Poder Legislativo irão finalizar a pesquisa, indo a algumas empresas que comercializam o produto.

A pesquisa vai trazer informações diversas, de seis estabelecimentos comerciais localizados nas zonas Leste e Oeste, além do Centro. O resultado estará disponível para consulta por meio do endereço eletrônico www.al.rr.leg.br. Entre os itens apresentados com mais vendas para esta época estão os peixes regionais como a matrinxã, o tambaqui, o dourado e o filhote, bem como o importado bacalhau, ainda lulas e polvos.

Para realizar uma compra segura, a diretora do Procon Assembleia, Eumaria Aguiar, explica que o consumidor deve observar algumas características nos pescados como a forma de condicionamento e refrigeração, se o peixe está com a carne e escamas firmes, olhos brilhantes e guelras avermelhadas. “Já os pescados secos, como o bacalhau, não podem ter manchas úmidas ou avermelhadas, o que pode indicar a presença de bactérias. Se a preferência do consumidor são as lulas ou polvos, o ideal é escolher o de cor mais clara, pois são mais frescos”, reforçou.

Outras atenções devem ser observadas para quem optar pelo produto embalado ou em conservas. Neste caso, o cliente precisa conferir na embalagem se há um rótulo com o nome da venda, o prazo de validade, o país de origem do produto, se há o selo de inspeção federal, entre outras informações. Além disso, sugere a diretora, o consumidor tem o direito de solicitar a pesagem do item para conferir junto ao que especifica na embalagem.

É possível realizar a troca do produto? Eumaria explica que o pescado deve estar em perfeito estado de conservação até a chegada ao consumidor. “Ele tem direito a troca se ele chegar a casa e perceber que o peixe ficou diferente durante o trajeto”, disse. Segundo ela, ainda cabe ao cliente realizar denúncia junto a Vigilância Sanitária.

O Procon Assembleia está disponível para atendimento à população de segunda a sexta-feira, das 7h30 as 13h, na rua Agnelo Bittencourt, nº 216, no Centro, ou das 8h às 12h e das 14h às 18h, no Núcleo Avançado do Procon Assembleia, nas dependências do Centro Universitário Estácio da Amazônia, localizado na rua Jornalista Humberto Silva, nº 308, no bairro União. Dúvidas, sugestões ou denúncias podem ser feitas ainda pelos telefones 98401-9465, 4009-4820 ou pelo Call Center 0800 095 0047.

Por Yasmin Guedes

SupCom/ALE-RR