O projeto Educar é Prevenir está promovendo uma semana de combate ao tráfico de pessoas na escola Hildebrando Ferro Bitencourt, como forma de prevenir casos no ambiente escolar e fora dele

O projeto Educar é Prevenir, da Assembleia Legislativa, capacitou professores e outros servidores da Escola Estadual Professor Hildebrando Ferro Bitencourt, no Bairro dos sobre tráfico humano, nesta terça-feira (11). Depois da orientação, os profissionais vão trabalhar esse assunto com os alunos, na quarta-feira e na quinta-feira (12 e 13).

Giselle Bispo trabalha na instituição há 21 anos, e acredita que as orientações vão lhe ajudar a identificar este tipo de crime. “Já conhecia um pouco sobre o tráfico humano, e ouvir as histórias das vítimas é muito importante, principalmente, porque sou uma educadora, que trabalha diretamente com os adolescentes”, explicou.

Segundo a procuradora-adjunta especial da Mulher, Socorro Santos, a capacitação abordou temas como as violações de direitos humanos, as causas e as consequências deste crime, o perfil do aliciador e das vítimas, e principalmente o papel do educador diante destas situações.

“Essa capacitação serve para que os professores sejam multiplicadores de conhecimento. A escola precisa ter um olhar diferenciado à essa criança e ao adolescente. Eles muitas vezes mudam o comportamento devido à violação que está sofrendo”, explicou.

O projeto está promovendo uma semana de combate ao tráfico humano na escola. Na sexta-feira (14), haverá um encontro com a participação de representantes das instituições que compõem a Rede de Proteção.

A iniciativa é do Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Mulheres Vítimas de Tráfico de Pessoas, da Procuradoria Especial da Mulher, ligado ao Poder Legislativo. A sede funciona na avenida Ville Roy, nº 5717, sala 208, no Centro de Boa Vista. Mais informações pelo 3624-8073.

Texto: Vanessa Brito

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR