O Banco Central do Brasil lançou a ferramenta virtual PIX, mais prático que o TED (Transferência Eletrônica Disponível) e o DOC (Documento de Ordem de Crédito) nas transferências entre bancos diferentes. A partir do dia 5 de outubro, os bancos passarão a cadastrar os clientes para utilização desta ferramenta que entrará em funcionamento no dia 16 de novembro.

O Procon Assembleia, serviço de defesa do consumidor ligado à Assembleia Legislativa de Roraima, alerta que os clientes devem ficar atentos a possíveis golpes virtuais cometidos por cibercriminosos usando o nome da ferramenta para conseguir dados bancários dos consumidores.

“O Pix não é aplicativo, você não precisa baixar aplicativo nenhum. Será disponibilizado na sua conta, fazer um cadastro na sua conta e, por isso, o consumidor terá que tomar muito cuidado antes de receber mensagens para baixar aplicativo ou link, tome cuidado!”, alerta o advogado do Procon Assembleia, Samuel Weber. Em caso de dúvidas, Samuel orienta ao consumidor a entrar em contato direto com o banco.

Muitas pessoas ainda desconhecem a função do novo sistema bancário. Ainda de acordo com o advogado do Procon Assembleia, Samuel Weber, o Banco Central e as instituições financeiras deverão reforçar as informações ao consumidor. “O CDC determina que toda situação nova para o consumidor, e o PIX é uma situação nova, tem que ser informada de forma massiva. O consumidor tem que estar ciente do serviço que o banco vai disponibilizar”, acrescentou.

Vantagens

Quem costuma realizar movimentações bancárias conhece a limitação para transferir dinheiro entre bancos diferentes, seja pelo valor ou pelo horário. O economista Fábio Martinez destaca as vantagens para os consumidores com a adesão a este sistema.

“É prático, rápido, sem burocracia, tem segurança e será uma transação gratuita”, reforça o profissional. Diferente dos TED e DOC, o Pix não terá taxa e poderá ser feito a qualquer hora do dia e todos os dias da semana, incluindo sábados, domingos e feriados, bem como não há limite de valores. “Outro fator é o custo, pois normalmente um TED ou DOC você tem um custo de R$ 10 reais por transferência, já o PIX será gratuito, pelo menos para as pessoas físicas”.

Além de transferir, o sistema permitirá ainda pagar ou receber pagamentos, sem uso de cartão, dinheiro ou boleto, e direto do aparelho celular. Os interessados podem entrar em contato com a agência bancária de sua conta corrente, poupança ou carta de crédito para cadastrar uma chave de uso pessoal.

O Procon Assembleia está disponível para sanar dúvidas pelo telefone (95) 98401-9465, de segunda a sexta-feira, das 9h às 14h. Os atendimentos presenciais continuam suspensos no período de pandemia do novo coronavírus.

Texto: Yasmin Guedes

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR