Um clássico da década de 60, ‘Negro Gato’, composto por Getúlio Cortes e interpretada por vozes conhecidas como Roberto Carlos e Renato e Seus Blue Caps, ganhou vida nas vozes de crianças e adolescentes do Coral do Abrindo Caminhos, programa social da Assembleia Legislativa de Roraima.

A canção gravada por meio de aparelhos celulares é resultado das aulas a distância. Este já é o terceiro clipe produzido pela modalidade e está disponível no YouTube da ALE-RR (https://www.youtube.com/watch?v=urnS3dnDnXs

).

Maria Isabella Silva, de 11 anos, recebeu a missão de participar do clipe. Além de cantar, a menina não ficou parada e no ritmo da música incorporou o som e expressou a letra em gestos e voz. “Dá um frio na barriga, a gente fica nervoso e é muito legal, aprendemos a fazer os vídeos e a perder o medo”, disse.

Ao assistir o vídeo pela primeira vez, a coralista ficou surpresa e a cada instante “se procurava” na tela do celular. “Apesar de ser um vídeo, eu me sinto como se eu estivesse na Tv”, brinca ao destacar que sempre está presente nas atividades do Coral.

Socorro Marques, avó de Maria Isabella, aprova este tipo de atividade. Segundo ela, desperta interesse na criança e contribui para o desenvolvimento na modalidade. “As vezes repetimos duas ou três vezes para que saia um vídeo bem feito”, pontua.

Em média, segundo a maestrina Kastorijane Oliveira, 30 alunos participam da produção dos vídeos. A cada atividade, destaca, há evolução dos alunos na voz. “Percebemos uns tímidos. Outros estão gostando de aparecer na tela do celular”, complementa.

Participaram da produção a maestrina Kastorijane Oliveira, o regente Silvandro Barros e o produtor musical Israel Mafra. Este é o terceiro clipe do Coral do programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima. As crianças e adolescentes já interpretaram ‘Makunaimando’, do Trio Roraimeira, e ‘Maravilha Viver’, versão em português da música What a Wonderful World, de Louis Armstrong.

A canção

A música Negro Gato foi escrita em 1964 e a primeira gravação foi do grupo Renato e Seus Blue Caps, cuja versão original foi inspirada em Three Cool Cats. Dois anos mais tarde a canção ganhou mais evidência na voz de Roberto Carlos e se tornou um dos primeiros grandes sucessos do artista, desta vez em ritmo de rock.

Na contramão da crendice popular de que gato preto traria má sorte, Getúlio Cortes inspirou-se em um felino preto que rondava a casa onde morava e o incomodava. A letra foi rejeitada por vários cantores, mas Renato e Seus Blue Caps aproveitaram a música para completar o álbum gravado na época. Com o sucesso, a canção foi regravada por diversos artistas da velha e nova geração e já foi tema da telenovela Duas Caras.

 

Texto: Yasmin Guedes

Foto: Reprodução vídeo / Eduardo Andrade

SupCom ALERR