Pular para o conteúdo

Deputado Jeferson Alves denuncia mais uma vez demora na fila por cirurgias eletivas

Pacientes que precisam realizar alguma cirurgia eletiva no Hospital Geral de Roraima (HGR) estão sofrendo com a demora na fila de espera. A denúncia foi revelada pelo primeiro-secretário da Mesa Diretora, deputado Jeferson Alves (PTB), ao fazer uso da tribuna, durante sessão plenária desta quarta-feira (23). O parlamentar afirmou que voltou a receber denúncias sobre a demora na fila de espera por cirurgias eletivas no HGR e relembrou que já trouxe o assunto à tona por diversas vezes.
“Este assunto foi debatido aqui exaustivamente e precisamos dar uma solução a esse problema para população, pois há pessoas aguardando por muito tempo na fila de espera por um procedimento cirúrgico. Todos os dias eu recebo essas denúncias, a população já não aguenta mais. O governo não pode mais ficar do jeito que está. Falta material, falta reorganizar a estrutura do hospital para que volte a ser realizado essas cirurgias, de forma normal e em qualquer época do ano”, criticou.
Ainda na tribuna, o deputado afirmou que as cirurgias eletivas, consideradas não urgentes, foram suspensas por conta do agravamento da pandemia da covid-19, o que contribuiu para aumentar ainda mais a demora dos procedimentos. “A pandemia está aí, estamos enfrentando esse problema que também é sério, mas temos que dar uma solução para isso. É inadmissível que alguém espere há mais de um ano por uma cirurgia. Só sabe quem passa”, observou.
APARTES
O líder do governo na Casa, deputado Coronel Chagas (PRTB), admitiu que a falta de investimentos na área da saúde nos últimos 15 anos contribuiu consideravelmente para os aumentos das falhas graves no setor e que inclusive estão sendo investigadas na CPI da Saúde, no qual o parlamentar é presidente da comissão. Em contraponto, Chagas comemorou os avanços da área e o esforço do governo em reverter a situação.
“Realmente a demora no procedimento é uma das denúncias que mais recebemos e a forte crise migratória em Roraima, aliada a pandemia, contribuíram para aumentar os problemas na saúde e atrasar a realização das cirurgias eletivas. Há um compromisso do governo de realizar um mutirão para diminuir a fila e voltar à normalidade dos procedimentos cirúrgicos”, ponderou.
A vice-líder do governo, deputada Catarina Guerra (SD) reconheceu que a situação da saúde pública é preocupante, mas saiu em defesa do governo do estado, elencando uma agenda positiva executada pelo poder Executivo na área da Saúde.
 “Mesmo com dificuldade, estamos vendo muita coisa acontecer. Tivemos a inauguração do Hospital de Amor, temos agora a reforma geral da maternidade da capital, a maternidade de Rorainópolis e muitas outras. Precisamos nos unir mais aqui na Casa Legislativa para fiscalizar mais, agir mais, destinar mais emendas para ajudar nesse processo de melhorias na saúde, pois sabemos que há muitos entraves”, destacou.
A deputada Yonny Pedroso (SD) corroborou com o discurso de Jeferson Alves e lamentou a situação da saúde no Estado. “Infelizmente os problemas de infraestrutura em Roraima são recorrentes, principalmente na área da saúde. As pessoas precisam de medicamentos, de leito, de climatização dentro dos hospitais e de humanização. Falta isso na saúde e já falei por diversas vezes a situação da maternidade, é desumana”, criticou.
Texto: Kátia Bezerra
Foto: Jader Souza e Tiago Orihuela
SupCom ALE-RR
Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0