Pular para o conteúdo

Profissionais da comunicação começam a ser imunizados após indicação parlamentar

“É o momento que eu mais esperava há tempos, não tenho palavras para agradecer”. O depoimento emocionado do repórter fotográfico, Eduardo Andrade, 41 anos faz coro às dezenas de profissionais de empresas de comunicação e assessoria de imprensa de Roraima que começaram a ser vacinados, nesta quarta-feira (23) e quinta (24) para os profissionais acima dos 30 anos, de acordo com o calendário vacinal e, na sexta-feira (25) e segunda-feira (29) para a faixa etária acima de 18 anos, na Coordenação Municipal de Imunização (CMI).

A ação é fruto de uma indicação do deputado Chico Mozart (Cidadania), que em abril deste ano, usou a tribuna da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) para destacar o papel importante da imprensa na cobertura da vacinação contra a covid-19 em Roraima.

“Fico muito feliz e agradeço a sensibilidade do governador por ter atendido esse pedido tão importante. Sabemos que esses profissionais estão na linha de frente, muitas vezes em hospitais, cemitérios e entrevistando médicos para levar informações preciosas aos cidadãos que estão de casa acompanhando as notícias sobre essa doença tão grave. Eles merecem todo nosso carinho e respeito e nada mais do que justo esses profissionais serem priorizados na imunização”, garantiu.

Ao todo, 580 doses foram disponibilizadas aos profissionais que atuam na linha de frente do combate à pandemia. Seis deles perderam a guerra contra a covid-19, segundo dados do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Roraima (Sinjoper). A presidente, Adriana Cruz, uma das responsáveis pela reivindicação da inclusão dos jornalistas e radialistas nos grupos prioritários para a vacinação, afirmou que o pedido atende ao Decreto da Presidência da República nº 10.288 que reconheceu o serviço da imprensa como serviço essencial.

“Foi muito importante a inclusão dos profissionais da imprensa na priorização da vacina, pois eles não deixaram de trabalhar, seguiram em frente e enfrentaram os perigos dessa doença nas ruas, fazendo cobertura da situação em Roraima. Nós, do Sinjoper e o Sindicato dos Radialistas tomamos à frente desse pedido ao governo do Estado, através de um ofício. O sindicato está fazendo um levantamento de quantos profissionais foram acometidos pela doença, desde o início da pandemia, pois perdemos alguns amigos nessa luta e acredito que essa vacina veio num momento muito importante para todos nós”, ponderou.

CORRERIA

Mesmo com a agenda lotada de compromissos da assessoria de comunicação onde trabalha, o jornalista Bruno Willemon, 38 anos, não perdeu tempo e conseguiu driblar alguns contratempos para poder se vacinar. Ansioso, ele aguardava o momento tão esperado na sala de vacinação. “É uma sensação de alívio e graças a Deus, tive a oportunidade de me vacinar. Estou aqui hoje, vivo e com saúde, tenho vários amigos aqui fora aguardando a sua vez de vacinar e acredito que isso é o começo de um novo normal em nossas vidas”, comemorou.

CMI

O coordenador do CMI, Romildo Azevedo, está à frente da imunização desde o início da decretação da pandemia no país e ressaltou a importância da vacinação dos profissionais. “A imunização é a única forma de prevenir contra os sintomas mais graves da doença e por isto, a importância de se vacinar. Esperamos imunizar toda a classe durante essa ação. É um momento muito importante para todos nós”, disse.

O CMI fica localizado na Rua Eurides Vasconcelos, 569, Jardim Floresta. Devem comparecer ao CMI os profissionais incluídos na relação nominal enviada pela Coordenação Geral de Vigilância em Saúde do Estado. Os contemplados devem também apresentar documento oficial com foto (original e cópia), cópia do comprovante de endereço e cartão de vacina.

Texto: Kátia Bezerra

Foto: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0