Pular para o conteúdo

‘EXTREMA POBREZA’ Gabriel Picanço chama atenção para indígenas em vulnerabilidade social

Na manhã desta quarta-feira (25), o deputado Gabriel Picanço (Republicanos) chamou a atenção das autoridades governamentais para os indígenas Yanomami em vulnerabilidade social em Boa Vista e demais municípios do Estado.

Os índios migram para a cidade, mas sem apoio governamental, e uma parcela torna-se moradora de rua. Para o deputado, o problema social se repete e, enquanto não são tomadas providências, acontecem acidentes, como o recente atropelamento de uma indígena.

“Esta semana, uma senhora indígena foi atropelada no viaduto que passa pela Avenida Venezuela. Uma cena triste, pois o filhinho dela, desesperado, acompanhou tudo de perto. Então, estamos fazendo esse alerta chamando atenção da Justiça Federal, do Ministério Público e das ONGs [Organizações Não Governamentais] para que deem assistência a eles”, argumentou o parlamentar.

Mesmo com terras demarcadas, segundo Picanço, os indígenas sofrem com falta de recursos mínimos e ainda são presas fáceis do vício do álcool.

“Os Yanomami vivem em cima das terras mais ricas do mundo, mas na extrema pobreza. É só ir às feiras que se encontram senhoras e senhores embriagados. Coitados. Sem rumo, bebendo e dormindo na rua, muitas vezes com crianças”, lamenta.

Ao se solidarizar com os Yanomami, o parlamentar lembrou também que, por conta da demarcação, cabe ao Governo Federal dar suporte a eles e, inclusive, implementar políticas públicas que assegurem o desenvolvimento sustentável da etnia.

“Nós estamos mais uma vez pedindo aos órgãos de controle que resolvam o problema que não é só na Capital, mas em Mucajaí, Caracaraí. Então, se o governo demarcou as terras e não deu assistência, o culpado é ele. Ou tira essas ONGs de dentro das comunidades e o próprio Governo Federal faz plano de desenvolvimento para eles”, concluiu o deputado.

Texto: Suellen Gurgel

Foto: Jader Souza/ Marley Lima

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0