Pular para o conteúdo

DE BERÇO
Educadora da Escolegis tem mãe e cinco tias professoras que a inspiraram a seguir carreira

Educar, ensinar e até transformar vidas, uma missão de responsabilidade destinada ao professor. E foi com esse objetivo que Gisele Bispo se tornou professora há 23 anos. Ela pode ser considerada uma fiel representante da categoria e está entre os milhares de homenageados neste 15 de outubro, quando se celebra, no Brasil, o dia desses profissionais.

A aptidão profissional está no sangue da família. A mãe dela e as cinco tias são professoras. Atualmente, estão aposentadas, mas uma delas segue como administradora de uma escola particular. Gisele revela que tem dúvida se vai aderir à aposentadoria, que se aproxima.

Professora de Língua Portuguesa na Escolegis (Escola do Legislativo), ela disse que se sentiu honrada ao receber o convite para ensinar na instituição. Gisele é servidora pública e atua, desde o início da carreira, na Escola Estadual Hildebrando Ferro Bitencourt, já tendo lecionado para várias gerações da mesma família.

A educadora afirma que é apaixonada pela profissão. Ela também trabalha na Escola Estadual Gonçalves Dias e em um cursinho pré-vestibular de Boa Vista.

“Mesmo com uma desvalorização imensa, consigo manter minha renda financeira com o que amo fazer, que é ensinar, e gerar uma formação crítica nos alunos. A missão dos professores é fazer as pessoas refletirem e encorajá-las a conquistarem os ideais, independentemente da classe social de que façam parte”, disse Gisele Bispo.

A presidente da Escola do Legislativo, deputada Catarina Guerra (SD), agradece aos professores da instituição e enfatiza que a educação é a base transformadora da sociedade. “A Escolegis, pautada nesse mecanismo de transformação, acredita no professor como ferramenta de impulsionamento. Minha gratidão a todos esses profissionais”.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Soldado Sampaio (PCdoB), reconhece a importância dos professores para a construção do futuro do país. “Entre todas as profissões, ser professor é a mais honrada e que merece todo nosso respeito e reconhecimento. E a Assembleia Legislativa de Roraima por meio da Comissão de Educação e aprovação de projetos de leis, tem buscado fortalecer cada vez esses profissionais que são responsáveis pela formação de nossas crianças, jovens e adultos”, afirmou.

Entre as ações do Legislativo, destaca-se a atuação da Comissão de Educação, Desportos e Lazer em discutir com o Sinter (Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado de Roraima) as reivindicações da categoria como, por exemplo, a reposição salarial, a segurança sanitária do retorno às aulas presenciais na rede estadual de ensino e a cobrança por mais transparência da aplicação e resíduos do Fundeb (Fundo Nacional de Manutenção da Educação Básica).

O parlamento atuou na destinação de recursos provenientes de emendas, especificamente pela deputada Lenir Rodrigues (Cidadania), para realização de concurso público para professores indígenas, com previsão para contratação de 1 mil professores. O último certame ocorreu em 2007.

Para um retorno às aulas mais seguro, a Assembleia Legislativa de Roraima aprovou requerimentos e projeto de lei para incluir estes profissionais no grupo prioritário para imunização contra a covid-19. As matérias são de autoria da deputada Angela Águida Portella (PP) e Evangelista Siqueira (PT), respectivamente.

DATA

O Dia do Professor marca a criação da lei imperial de 1827, chamada de “Escola de Primeiras Letras”, que estabeleceu o ensino fundamental no Brasil. Nela, estavam a definição salarial e matérias básicas que deveriam ser lecionadas.

Texto: Amanda Teixeira

Foto: Eduardo Andrade / Jader Souza

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Arquivos

0