Pular para o conteúdo

EXPOSIÇÃO ARTESANAL
Artesãs indígenas divulgam e vendem produção própria em dia de debate sobre cultura na ALE-RR

O Espaço Cultural Maria Luiza Vieira Campos, no hall de entrada da Assembleia Legislativa (ALE-RR), abrigou nesta quinta-feira (20) uma exposição de artesanato indígena, promovida pela Superintendência de Programas Especiais da Casa, em decorrência do seminário “Novos Caminhos para a Cultura de Roraima”.

 

 

Conforme Adriana Cruz, diretora de Relações Institucionais do Legislativo, constantemente o Parlamento cede espaço para disseminação de arte de qualquer natureza.

 

“Mais uma vez a ALE abre suas portas para nossos artistas locais. Essa exposição reuniu artesãs de várias associações daqui de Roraima, com produtos de arte indígena, biojoias, alimentação e vestuário. Foi um momento importante em que os servidores e a população puderam, ao longo do dia, acompanhar a produção artesanal”, explicou.

 

Maria Jordânia Peixoto foi uma das expositoras. Ela vende produtos naturais, como xarope, mel, garrafada, sabonete líquido e em barra, que a irmã faz em casa e que começou a empreender na época da pandemia.

 

“Depois disso, começou a ter muita saída, principalmente de xarope, garrafada e sebo de carneiro. Nós estamos aqui para vender e mostrar nosso trabalho e, graças a Deus, vocês nos abriram essa porta para expor nossos produtos. Também trabalhamos por encomenda”, contou.

 

As frutas desempenham um grande papel não só na alimentação. Denise Almeida de Souza, por exemplo, confecciona chapéus a partir da seda do buriti e tiaras de fibra da casca de banana. Já a prima e sócia, Kelly Wapichana, que não pôde estar presente, faz brincos e colares com sementes açaí e bacaba.

 

 

“Já consegui vender. É muito bom trabalhar com a arte que vem do conhecimento dos nossos familiares. Eu aprendi com a minha avó e, hoje, estou aqui. Foi uma oportunidade que a Casa do Povo nos deu e a gente se sente acolhido”, declarou.

 

Debate

 

Ainda nesta quinta-feira, no Plenário Deputada Noêmia Bastos Amazonas, a partir das 18h, foi realizado o seminário “Novos Caminhos para a Cultura de Roraima”, que debateu, no âmbito do Estado, as leis Paulo Gustavo (LC 195/22) e Aldir Blanc 2 (Lei 14.399/22).

 

A norma que leva o nome do ator e comediante Paulo Gustavo prevê o repasse de R$ 3,86 bilhões aos estados, Distrito Federal e municípios, sendo que R$ 20 milhões estão destinados para Roraima investir em atividades e produtos culturais.

 

Já a Aldir Blanc 2 dá continuidade às ações emergenciais para o setor durante a pandemia de covid-19, com vigência de cinco anos.

 

O evento reuniu os parlamentares estaduais, representantes da área, autoridades governamentais e entusiastas do assunto. O seminário também foi transmitido ao vivo pela TV Assembleia (canal 57.3) e pode ser revisto no canal do Parlamento no YouTube (@assembleiarr).

 

 

Texto: Suzanne Oliveira

Fotos: Eduardo Andrade

SupCom ALE-RR

Compartilhar

Arquivos

banner assembleia 125x125

Notícias Relacionadas