Pular para o conteúdo

REUNIÃO NO TOCANTINS
Presidente da ALE-RR sugere união e fortalecimento de bancadas e representação de parlamentares em fórum de governadores

Deputados de Roraima participaram nesta quinta-feira (22), no Plenário Deputado Antônio Pesconi da Assembleia Legislativa de Tocantins, da 4ª Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico e apresentaram os principais gargalos para o desenvolvimento do Estado, também comuns a outras unidades da Região Norte e da Amazônia Legal, principalmente a regularização fundiária e infraestrutura.

O presidente da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), deputado Soldado Sampaio (Republicanos), integrou a Mesa de Honra do Parlamento Amazônico ao lado de representantes de outros estados, da presidente do Parlamento Amazônico, Edna Auzier (PSD-AP), e do secretário nacional de Governança Fundiária, Moisés Savian.

 

Sampaio aproveitou o encontro e sugeriu às Casas Legislativas se unirem às bancadas federais de todos os estados para lutar pelas demandas da Região Norte em Brasília. “Se nós unirmos as bancadas [estaduais] às federais, teremos forças para propor PECs [Propostas de Emenda à Constituição] e barrar qualquer força que venha a nos prejudicar”, disse.

 

Além disso, Sampaio propôs a participação de representantes das bancadas estaduais no fórum de governadores e justificou que a preocupação dos deputados é a mesma dos chefes de Executivo da região. “Temos força suficiente para chamar a atenção do Congresso para temas importantes”, salientou.

No encontro, os parlamentares trataram de mineração, regularização fundiária, transporte aéreo, infraestrutura de estradas, internet e reforma tributária. A reunião fechou o primeiro semestre de atividades do Parlamento Amazônico, que percorreu os estados de Rondônia, Pará, Acre e Tocantins.

 

O próximo será em Boa Vista, em 31 de agosto. O anúncio foi feito pela presidente da entidade, deputada Edna Auzier. Entre as principais pautas, estarão regularização fundiária, amplamente discutida nesta quinta-feira, imigração e interligação de Roraima ao sistema nacional de energia pelo Linhão de Tucuruí.

“Teremos o encontro em Roraima e continuaremos a discussão. Temos as nossas BRs, os voos para a Amazônia… Hoje se discutiu muito a questão dos embargos, a regularização fundiária… Precisamos dar uma resposta à nossa população e queremos, junto ao governo federal, chegar a um resultado positivo”, explicou a parlamentar.

As informações apresentadas pelos parlamentares farão parte de uma agenda única a ser tratada numa reunião com o presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva (PT), em outubro. “Regularização fundiária será o primeiro item da nossa pauta. Faremos um anexo com todas as prioridades da Amazônia, como regularização, desenvolvimento, receita para nossos estados”, complementou, Auzier, denominando a mobilização de “Marcha da Amazônia para Brasília”.

Membro do Conselho Fiscal do Parlamento Amazônico, o deputado Gabriel Picanço (Republicanos), ressaltou que no encontro do colegiado são discutidas pautas oportunas e pontuais. “Somos 251 deputados da Amazônia e unidos podemos resolver e reivindicar pautas importantes para a região”, disse o parlamentar que também responde pela Tesouraria-Geral da Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais).

Os demais parlamentares que integraram a comitiva de Roraima avaliaram como positivo o encontro. Dr. Cláudio Cirurgião (União) afirmou que os deputados sugeriram à presidente do Parlamento Amazônico encaminhar ao governo federal documento para a participação de parlamentares da Região Norte na COP-30 (Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima), em Belém (PA), em 2025.

“Todos os estados da Amazônia Legal precisam ter essa representatividade. Vamos encaminhar essa solicitação à presidente Edna para encaminhar ao presidente da República porque a realidade da Amazônia precisa ser discutida e definida pela realidade de cada estado”, disse.

Estes encontros, na opinião do deputado Armando Neto (PL), enfatizam os potenciais e as dificuldades de cada unidade. “Nós temos o direito de desenvolver nosso estado, nossos municípios, a nossa família, e o governo federal tem a obrigação de nos assistir com as demandas para desenvolver este país”, completou.

Para o deputado Isamar Júnior (PSC), esta é uma forma de mostrar ao governo federal as deficiências do Norte. “Discutimos os problemas pelos quais passamos e sempre tem um representante da esfera federal aqui para nos ouvir, levar as nossas discussões e tentar solucionar o mais breve possível”.

O deputado Éder Lourinho (PSD) parabenizou a Mesa do Parlamento Amazônico pela atenção dada aos pedidos dos integrantes em abordar temas de interesse de todos os estados.

A imigração, de acordo com o deputado Lucas Souza (Pros), é uma das pautas peculiares a Roraima. “Todos os estados da Região Norte têm pautas em comum, como a questão da internet, regularização fundiária. Já a imigração é mais voltada para Roraima e Amazonas. O Parlamento Amazônico é importante para debater e somar forças para a Amazônia”.

Homenagem

O vice-presidente do Parlamento Amazônico, deputado Nilton Franco (Republicanos-TO), entregou, em nome da entidade, a comenda “Ordem do Mérito do Legislativo” ao deputado Sinésio Campos (PDT-AM). “Ele tem sido corajoso, determinado, lutou para consolidar as emendas parlamentares”, discursou. “Hoje, nossas emendas são pagas, são honrosamente cumpridas”, complementou.

Sinésio Campos está no sétimo mandato consecutivo de deputado estadual do Amazonas. Ele fundou e conduziu por dois mandatos o Parlamento Amazônico e hoje é vice-presidente da entidade.

“Momento mágico, quando a gente faz com amor, as coisas fluem. Sempre defendo as boas causas, e, defender a Amazônia, é mostrar que ela tem todas as cores, não só o verde. Quero agradecer a todos vocês. Essa comenda me enche de gratidão, alegria e compromisso. O Parlamento Amazônico é minha vida, é nossa vida”, afirmou Campos.

 

O Parlaz

O Parlamento Amazônico reúne deputados estaduais integrantes da Amazônia Legal: Acre, Amapá, Amazonas, parte do Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Mato Grosso. O Parlaz é uma entidade não governamental, sem fins lucrativos, com mais de 20 anos de existência.

Texto: Yasmin Guedes

Fotos: Marley Lima

SupCom ALERR

Compartilhar

Arquivos

banner assembleia 125x125

Notícias Relacionadas