PARLAMENTO AMAZÔNICO Gabriel Picanço fala sobre expectativas à frente da vice-presidência

Fotos: SupCom ALERR

O deputado Gabriel Picanço (PRB) foi eleito primeiro vice-presidente do Parlamento Amazônico, durante a 22ª Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos (Unale), que ocorreu em Gramado no Rio Grande do Sul (RS). Ele atuará no biênio 2018/2019. Picanço adiantou que uma das pautas principais será destravar o processo da construção referente às obras da linha de transmissão de energia elétrica entre Manaus (AM) e Boa Vista (RR), o Linhão de Tucuruí.

“O Parlamento Amazônico é uma associação muito importante e irá nos ajudar a conseguir avanços fundamentais para Roraima, pois nossos interesses são diferentes das demais regiões do País. Aqui temos outras prioridades e a união com os demais parlamentares de outros estados da região Norte é essencial para chegarmos ao nosso objetivo, como a regularização das terras e construção do Linhão de Tucuruí, que trará a segurança energética para o Estado de Roraima. Vamos conseguir, tenho certeza”, afirmou o 1º vice-presidente. E a primeira reunião do Parlamento Amazônico, no que diz respeito a nova gestão, já está agendada segundo Picanço. “Já marcamos para junho o primeiro encontrodo Parlamento Amazônico, porém a data ainda será confirmada. Na ocasião os 252 deputados da Amazônia irão se reunir e colocar na mesa de discussões as principais demandas dos Estados que compõem o grupo”, confirmou.

Do Estado – O novo presidente do Parlamento Amazônico, para o biênio 2018/2019, é o deputado Wellington do Curso (PP), do Maranhão. De Roraima foram eleitos, além do deputado Gabriel Picanço (PRB), 1º vice-presidente; Lenir Rodrigues (PPS), primeira-secretária; Coronel Chagas (PRTB), secretário de Minas e Energia; Zé Galeto do (SD), secretaria de Agricultura; e o deputado Joaquim Ruiz (PDT), membro do Conselho Fiscal da Unale. O Parlamento Amazônico é formado por 252 deputados estaduais dos nove Estados que compõem a Amazônia Legal brasileira: Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará, Maranhão e Tocantins. O objetivo é buscar alternativas que aliem desenvolvimento sustentável e crescimento econômico para os desafios vivenciados na Amazônia.

Tesoureiro – Gabriel Picanço foi eleito ainda tesoureiro da União Nacional dos Legisladores e Legislativos (Unale). “A Unale é muito forte, somos 1.059 deputados e para mim é um orgulho, pois trata-se de uma instituição gigante onde poderemos também trabalhar em defesa dos direitos do nosso Estado”, enfatizou o parlamentar de Roraima.

 

Tarsira Rodrigues

SupCom ALERR

Escola do Legislativo abre inscrições para curso de Informática Básica

Fotos: SupCom ALERR

Os interessados em conhecimentos na área de informática não podem ficar de fora de mais uma turma do curso de Informática Básica, oferecido pela Escola do Legislativo – Unidade Silvio Botelho. As inscrições iniciam na próxima sexta-feira, 18, e mais de 50 vagas estão sendo ofertadas, no turno da manhã, das 8h às 10h e das 10h às 12h.

O início das aulas está previsto para o dia 28 de maio e quem deseja fazer a inscrição deve se dirigir até a Escola do Legislativo, localizada da rua Sólon Rodrigues Pessoa, 1.313, no bairro Silvio Botelho, zona Oeste de Boa Vista. Inaugurada em agosto de 2017, a unidade educacional do Poder Legislativo na zona Oeste, já formou 15 turmas de Informática Básica e com isso mais 350 alunos já estão com os certificados no currículo.

Uma dessas histórias de qualificação por meio das aulas gratuitas oferecidas pela Escola do Legislativo é do autônomo Francisco Pinheiro, 32. Ele conta que fez o curso de Informática Básica no final do ano passado e que antes de participar do curso, nunca tinha tido contato com a disciplina. “Eu aprendi coisas que nem imaginava, todo esse conhecimento está servindo tanto para o meu dia a dia, quanto para abrir portas na área profissional, pois com este curso fica mais fácil conseguir emprego. Estou pensando ainda, tão logo estiver de volta ao mercado de trabalho, em comprar um computador para praticar tudo o que aprendi”, explicou.

E quem ainda está concluindo o curso também acredita que é uma oportunidade que vai abrir portas no futuro. É o caso de Eidiane Nunes dos Santos, 17 anos, que iniciou recentemente o curso de Informática Básica e espera que os conhecimentos adquiridos sejam a base para o mundo profissional. Ela é moradora do bairro Nova Esperança, localizado há aproximadamente 5 quilômetros do bairro Silvio Botelho e que vai às aulas de bicicleta. “Aqui temos professores qualificados e além do curso inteiro gratuito, temos ainda o material didático. Todo esforço vale a pena. Assim que terminar este, vou fazer outro”, relatou satisfeita a jovem.

A coordenadora da Escola, Cristina Mello, disse que essa é a proposta da instituição de ensino: proporcionar ensino de qualidade e acessível para as pessoas. “São mais de 350 alunos formados na Informática Básica e isso é gratificante e com mais esta turma, esperamos contribuir mais ainda por meio da educação”, comentou.

Para se inscrever os interessados devem se dirigir a sede da Escola e levar os documentos pessoais. Outras informações pelos telefones: 95-4009-4834, 98402-3402 e 0800-095-0047. Contatos podem ser feitos ainda pelos e-mails: escoladolegislativo@al.rr.leg.br e escoladolegislativocursos@al.rr.leg.br. A Escola funciona das 8h da manhã às 22h.

Tarsira Rodrigues

SupCom ALERR

Lenir é eleita para Conselho Deliberativo da Unale e secretária do Parlamento Amazônico

Fotos: SupCom/ALERR

 

A deputada Lenir Rodrigues (PPS) foi eleita membro do Conselho Deliberativo da Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos) durante a 22ª Conferência, realizada na semana passada, na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul. Na ocasião ela também escolhida por meio de primeira-secretária do Parlamento Amazônico.

“Foi com muita alegria que recebi essa notícia de ter si eleita para o Conselho Deliberativo da Unale, que é uma entidade importantíssima, e que poderemos contribuir efetivamente para o desenvolvimento das atividades da nossa instituição, principalmente no aspecto legislativo no país”, disse a parlamentar.

Como a Unale trabalha diretamente às demandas legislativas junto ao Congresso Nacional, Lenir explicou que haverá a necessidade de se deslocar, sempre que necessário até Brasília para tratar das questões inerentes ao Legislativo. Para a deputada, ser eleita como primeira-secretária do Parlamento Amazônico também é muito representativo para Roraima.

“Desde o primeiro ano de mandato temos trabalhado efetivamente no Parlamento Amazônico e agora fui eleita a primeira secretária, o que muito nos honra. Mas Roraima sempre tem se apresentado com um grupo de parlamentares nas discussões dos assuntos pertinentes à Amazônia”, afirmou.

Lenir ressaltou que o Parlamento Amazônico, que reúne os noves estados da Amazônia Legal, de forma integrada tem buscado discutir os assuntos e resolver os problemas que aflige cada Estado. “Nós, de Roraima, por exemplo, temos lutado para solucionar a questão do Linhão de Tucuruí para que Roraima passe a ser integrado ao SIN (Sistema Interligado Nacional). Somos 251 parlamentares e essa união faz com que tenhamos a capacidade de articular políticas públicas para a Amazônia Legal”, concluiu.

 

Marilena Freitas

SupCom ALERR

“Assembleia ao Seu Alcance” acontecerá em Mucajaí na quinta-feira, 17

Fotos: SupCom ALERR

A Assembleia Legislativa de Roraima realiza na próxima quinta-feira (17), na cidade de Mucajaí, 55 quilômetros de Boa Vista, a quinta edição de 2018 do programa ‘Assembleia ao Seu Alcance’. São esperadas aproximadamente cinco mil pessoas, no Complexo Cenográfico e Cultural ‘Estevão dos Santos’, a partir das 16h, local onde acontecerá o evento.

Os moradores da região terão a disposição atendimentos médicos gratuitos e lazer para as crianças. Terão ainda os programas permanentes do Poder Legislativo como o Cine Ale Cidadania, o CHAME (Centro Humanitário de Apoio à Mulher), Abrindo Caminhos, Procon Assembleia, Escola do Legislativo e o Fiscaliza Roraima.

Às 17h, os moradores de Mucajaí e adjacências irão acompanhar uma sessão plenária, com a participação dos deputados estaduais, momento em que a população poderá apresentar as demandas mais urgentes do município. “O Assembleia ao Seu Alcance é um programa que está dando certo. A população participa ativamente em todos os lugares que percorremos. Temos o trabalho durante e depois da passagem desta ação, ou seja, é um trabalho sério e comprometido com a população”, frisou o presidente da Assembleia, deputado Jalser Renier (SD).

O ‘Assembleia ao Seu Alcance’, conforme explicou o parlamentar, tem a proposta de aproximar mais a população ao Poder Legislativo, para conhecer a atuação do parlamentar e no que a Assembleia Legislativa pode atuar em prol das pessoas. Em 2018 foram atendidos cidadãos dos bairros Cidade Satélite, Residencial Vila Jardim, Nova Cidade e São Bento, todos na zona Oeste, e Caroebe, região Sul do Estado.

Yasmin Guedes

SupCom ALERR

BLITZ EDUCATIVA Núcleo promoverá evento sobre exploração sexual contra crianças e adolescentes

Fotos: SupCom ALERR

A Assembleia Legislativa de Roraima, por intermédio do Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas, da Procuradoria Especial da Mulher, realizará uma blitz educativa no dia 17, das 17h às 21h, na Rodoviária Internacional de Boa Vista. O evento faz parte da programação referente a Semana Estadual do 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A ação consiste em sensibilizar as pessoas que utilizam o local, como viajantes e comerciantes, sobre os riscos do tráfico humano para diversos fins, entre eles a exploração sexual. O local, conforme a organização é considerado de risco, devido a movimentação de cidadãos que se deslocam para outros municípios, Estados e até mesmo para fora do País.

Um dos parceiros do Núcleo e membro da Rede de Enfrentamento, o presidente do Comitê Estadual de Enfrentamento a Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, Flávio Corsini Lírio, explicou que durante toda a semana, as entidades envolvidas na temática realizarão uma programação voltada à conscientização e prevenção, com a realização de palestras em escolas, rodas de conversa e as blitze educativas.

“Na quinta-feira, na Rodoviária Internacional vamos ter uma panfletagem sobre o tema, sobretudo nesse momento de imigração com a presença dos nossos ‘hermanos’ venezuelanos e que isso aumenta a vulnerabilidade das nossas crianças”, disse Corsini ao ressaltar a importância de se transmitir a informação a todos os cidadãos.

O Núcleo da Assembleia Legislativa de Roraima levará para a rodoviária, materiais informativos como panfletos, exposição de banners com explicação sobre os vários tipos de tráfico humano, seja para exploração sexual, trabalho escravo ou tráfico de órgãos, por exemplo.

Data – 18 de Maio foi escolhido para mobilizar a sociedade brasileira sobre a violência sexual, cometida contra crianças e adolescentes, em referência a um crime bárbaro ocorrido em 18 de maio de 1973, em Vitória (ES), contra Araceli, uma menina de oito anos, sequestrada, estuprada e assassinada.

Yasmin Guedes

SupCom ALERR

Desfibrilador Cardíaco é instalado na Assembleia Legislativa

Fotos: SupCom ALERR

O Estado de Roraima ocupa o último lugar no ranking da pesquisa do Ministério da Saúde, com taxa de 0,88 de óbitos, a cada 100 mil habitantes, por infarto agudo do miocárdio, popularmente conhecido como parada cardíaca ou infarto, que é a segunda causa de morte mais comum no mundo. Como prevenir é melhor que remediar, a Assembleia Legislativa de Roraima instalou na Guarda Militar, um Desfibrilador Cardíaco Externo Automático. O local é de fácil acesso e sempre tem a presença de um policial de plantão e treinado, que poderá auxiliar qualquer pessoa na hora de uma eventual emergência.

O Poder Legislativo de Roraima sai na frente com essa iniciativa, haja vista que tramita na Comissão de Seguridade Social e Família um projeto de lei que visa tornar obrigatória a manutenção e disponibilização de desfibrilador cardíaco em locais de grande movimento. “A Assembleia Legislativa é a Casa do povo e, como tal, recebe diariamente expressiva quantidade de pessoas, além dos nossos servidores. Então adquirimos o Desfibrilador Automático para que, diante de uma eventual emergência, possamos reverter uma parada cardíaca e salvar uma vida”, disse o presidente da Assembleia, deputado Jalser Renier (SD).

O aparelho pode ser operado por qualquer pessoa, conforme explica a enfermeira Luciana Gomides. “Desde que a pessoa se mantenha calma na hora de operar, o próprio aparelho dá todos os passos que devem ser seguidos na hora de operá-lo. A nossa orientação é que em caso de uma pessoa desmaiar dentro da instituição, que chamem de imediato um policial da Guarda Militar da Assembleia, para que seja executado o atendimento, e mesmo que não tenha servidores do ambulatório, os policiais já foram treinados para essa situação”, explicou.

Conforme detalhou Luciana, na hora da emergência, o primeiro atendimento é verificar se a pessoa está respirando e se tem pulso. “Em seguida, vamos fazer as massagens cardíacas com o desfibrilador, enquanto outra pessoa aciona o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). É importante na hora do atendimento manter a calma”, ressaltou.

O chefe da Guarda Militar, coronel Natanael Felipe, disse que todos os policiais fizeram o treinamento para aprender a manusear o desfibrilador em casos de urgência. “É um treinamento simples, e não é complicado utilizar o equipamento. Todos os policiais da Guarda Militar da Assembleia estão treinados para, se for o caso, usar o aparelho”, afirmou.

Desfibrilador – É um gerador de energia elétrica de tensão regulável, capaz de estimular o coração com dificuldades de contração. Ele traz as instruções que são repassadas por meio de um dispositivo de som.

 

Marilena Freitas

SupCom ALERR

Sabadão Concurseiro trabalha resolução de questões de provas para concurso público

Fotos: SupCom ALERR

Dificuldade é uma palavra que Maria Gomes de Melo, 57 anos, não conhece. Ela é uma das mais de 200 pessoas que participou do 4º Sabadão Concurseiro, promovido pela Escola do Legislativo – Unidade Silvio Botelho, realizado neste sábado, 12. Ela conta que veio de carona do bairro Centenário, zona Oeste de Boa Vista para assistir as aulas.

“Trabalhava na área de serviços gerais e quando era jovem não tive oportunidade de estudar. De imediato quando soube dessas aulas gratuitas oferecidas por esta Escola da Assembleia Legislativa, corri para me inscrever. Quando estamos estudando nossos conhecimentos melhoram e espero ter a oportunidade de passar em um concurso público”, contou concurseira.

Nesta 4º edição as aulas estavam focadas na resolução de questões no que tange as disciplinas de Raciocínio Lógico, Direito Tributário e Direito Constitucional. As aulas foram ministradas na sede da Unidade Silvio Botelho, localizada na rua Sólon Rodrigues pessoa, 1.313, no bairro de mesmo nome, e tiveram inicio as 15h e terminara às 18h.

Jô Oliveira, 36 anos, é uma aluna assídua do Sabadão e se inscreveu para o concurso da Assembleia Legislativa. Ela afirma que aulas são dinâmicas e produtivas, pois os professores transmitem os conhecimentos de forma prática e simples. “Tenho dificuldade em Raciocínio Lógico, mas com a forma que o assunto é repassado vou tirando dúvidas, aprendendo, com muito esforço e dedicação, para obter um resultado positivo na hora da prova”, contou.

O professor Abel Mangabeira tranquiliza Jô quanto a dificuldade que ela possui em Raciocínio Lógico, ele explica que não se trata de um ‘bicho de sete cabeças’. “Ele é encarado com muito medo e trauma por algumas pessoas pela dificuldade em matemática desde a infância, porém quando aplicado em provas, não tem mistério, é apenas a execução de técnicas. O que eu faço é ensinar essas estratégias para que eles identifiquem como usar cada uma, e na hora da prova o concurseiro ‘brinca’”, tranquilizou.

Outra disciplina que deixa os estudantes apreensivos é o Direito Tributário, mas o professor Lausson Magalhães explica que não tem o que temer quanto ao conteúdo. “É uma disciplina que eles se empenham bastante e hoje trabalhamos questões especificas para os editais que estão em aberto. O Direito Tributário é simples porque usamos exemplos do dia a dia, os tributos estão na nossa rotina e é com isso que eu busco trabalhar para que os alunos aprendam com clareza”, defendeu.

A coordenadora da Unidade Silvio Botelho, Cristina Mello, reforça que as aulas aos sábados são de grande valia para aquelas pessoas que não possuem tempo durante a semana. “A proposta deste sábado foi trabalhar os exercícios relacionadas a essas disciplinas. Os alunos estão participando cada vez mais e a cada edição do Sabadão temos recebidos concurseiros de vários bairros da cidade”, destacou.

 

Tarsira Rodrigues

SupCom ALERR

Gerações de mães participam de programação especial no Abrindo Caminhos

Fotos: SupCom ALERR

“Sou um tipo de mãe protetora, amiga e conselheira. Deixo de fazer pra mim para fazer para minhas filhas e netos”, assim se definiu a comerciante Maria de Nazaré, avó da aluna do balé do programa Abrindo Caminhos, Izabela Costa, de 10 anos. As duas participaram de diversas atividades na sede da instituição na manhã deste sábado (12), no bairro Cambará, zona Oeste, em alusão ao Dia das Mães.

Maria de Nazaré é mãe e avó. Contou que o ‘coração de mãe’ se enche de orgulho a cada conquista da família e fica contente por acompanhar a vida da neta no Abrindo Caminhos. “Só tenho a agradecer tudo isso porque toda vez que a gente vem aqui somos muito bem recebidas, recebemos muito carinho”, comentou. Aproveitou para eternizar o momento em fotografia no cenário montado pelo programa.

Ela foi uma das 500 mães a participar da programação nesta véspera do Dia das Mães. Em todo o prédio, localizado na avenida São Sebastião, as convidadas puderam realçar a beleza com maquiagem, corte de cabelo e designe de sobrancelhas. Palestras sobre ‘Saúde da Mulher’, proferida pela enfermeira Rayssa Ferreira; ‘Responsabilidade Socioambiental Começa em Casa’, ministrada pela analista Ambiental Átyles Paiva, envolveram dezenas de mulheres com informações sobre cuidados, prevenção e organização no ambiente doméstico.

A dona de casa Célis Costa Castelo participou da palestra voltada a saúde feminina, realizada na sala do balé. As informações sobre cuidados com o corpo despertaram nela a importância de saber mais sobre questão do colo do útero e de mama. “Apesar de eu ser mãe, muitas coisas ainda não sabemos. Tenho uma filha pré-adolescente e essa palestra acaba ajudando”, complementou Célis, ao dizer que sempre procura participar das atividades do programa.

Mas para quem pretende aumentar a renda da família, aconteceu uma Oficina de Artesanato em EVA, com a participação de 20 mulheres que aprenderam as técnicas para confecção de um pote com material em garrafas pet e o papel emborrachado. A venezuelana Maulinis Torres mora em Boa Vista há dois anos e, até o momento, não encontrou emprego. Com a participação na aula, pretende desenvolver a técnica e, assim, ajudar a aumentar a renda da família. “Decidi fazer porque a gente sempre precisa aprender um pouco mais. E adquirir conhecimento nunca é demais”, frisou a dona de casa.

Aos 72 anos, a pensionista Maria Pereira da Silva tem nove filhos e avó de quatro crianças, duas delas integrantes do programa Abrindo Caminhos, alunas do teatro. O amor pela família resumiu a idosa, ‘faz o coração acelerar de felicidade’. “Sou muito feliz em ver as minhas netas aqui porque na minha infância eu não tive isso, nem estudar eu estudei”, comentou, e falou que graças as aulas, uma das netas melhorou na escola e deixou a timidez de lado. “Aqui ela já lê, canta e dança”.

Segundo a coordenadora do programa Abrindo Caminhos, Viviane Lima, essa homenagem é uma forma de reconhecimento àquelas que sempre colaboraram ao desenvolvimento dos filhos. “Essa é a grande vontade do presidente Jalser [Renier], que estejamos sempre envolvidos com as famílias que fazem o Abrindo Caminhos”.

Diariamente, nos corredores da instituição, várias mães aguardam os filhos durante as aulas. “Elas têm essa preocupação. Quando podem elas participam muito e isso é importante, pois elas sabem onde os filhos estão e como são recebidos e tratados aqui”, pontuou Viviane.

A programação encerrou com a realização de um aulão de ritmos, com o professor de dança Well Souza, que misturou o funk, sertanejo e música latina para movimentar e alegrar as mães.

Yasmin Guedes

SupCom ALERR

Educar é Prevenir encerra capacitação na Escola Estadual Ayrton Senna

Fotos: SupCom ALERR

A equipe do Educar é Prevenir encerrou na tarde desta sexta-feira, 11, na Escola Estadual Ayrton Senna, mais uma capacitação que tem como finalidade empoderar o corpo docente e discente da unidade ensino, para identificar e denunciar o tráfico de pessoas e o abuso sexual. Durante o encerramento os alunos da instituição participaram de uma roda de conversa com representantes de várias instituições que fazem parte da rede de proteção.

A coordenadora do Educar é Prevenir, projeto que faz parte do Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado de Roraima, Elizabete Brito, ressaltou que essa é a 18ª escola e que a receptividade do corpo docente foi muito positiva.

“A capacitação foi muito boa e todos os funcionários prestaram bastante atenção e agradeceram por ter sido tratado este tema, que pouco se fala e que é muito complexo e presente no Estado. Encerramos o evento com uma roda de conversa com as autoridades que fazem parte da rede, quando os alunos tiveram a possibilidade de tirar as dúvidas relacionadas ao tema, além de exibição de vídeos de casos reais de tráfico de pessoas”, disse.

O professor de História, Vandeilton Francisco da Silva, que há 25 anos atua na rede pública de ensino, gostou da capacitação, mas confessou que ficou a assustado. “Inicialmente gostei muito, mas fiquei extremamente chocado com o que foi exposto pela equipe do Educar é Prevenir. É preocupante saber que Roraima faz parte das estatísticas do tráfico de pessoas e da exploração sexual. Fiquei chocado, sobretudo, pela ausência, falta de providências por parte das autoridades competentes, e de maneira geral, da sociedade que desconhece essa realidade”, ressaltou.

O que preocupa também é o tratamento que é dado para esse tipo de crime. “Talvez fosse preciso pensar em políticas públicas mais agressivas, ou até levar os alunos até essas vítimas para conversar diretamente com elas, porque os nossos adolescentes nas faixas etárias de 15 a 17 anos são os que mais estão suscetíveis a essa situação”, sugeriu Silva.

O gestor da escola, Izerbledison Franco Souza, ressaltou que eventos dessa natureza contribuem para a conscientização dos alunos e dos professores. “É muito importante um evento como esse por ser a temática do momento e que não podemos fugir dessa realidade. A roda de conversa de conversa com as autoridades, que conhecem bem o assunto, contribui ainda mais para a nossa capacitação, para podermos saber lidar no dia a dia do ambiente escolar”, disse o diretor.

A aluna do terceiro ano, Ednelma Queiroz, 17 anos, que representou os demais colegas, disse que esse assunto tem que ser tratado mais abertamente, para que, quem passa pelo problema, possa pedir ajuda. “É um assunto essencial que tem que ser abordado em todas as escolas, porque muitos passam por isso em casa, mas se privam, ficam com depressão e não pedem ajuda. É um assunto que deveria ser debatido todos os dias em casa, com os pais, com os amigos e na escola. Quem já passou ou está passando por isso, não se prive, fale, peça ajuda!”, recomendou.

O aluno Jefferson Cristian Morais Silva, 17 anos, disse que a localização geográfica do Estado exige que o assunto seja discutido mais vezes nas escolas. “A gente sabe que Roraima faz fronteira com outros dois países e que isso tipo de crime acontece com frequência. Hoje em dia o mundo está muito difícil, então temos que desconfiar de todos, e eu tenho medo que isso venha acontecer com alguém da minha família. Então é preciso a sociedade tomar conhecimento e denunciar”, disse.

Marilena Freitas

SupCom ALERR

ASSEMBLEIA AO SEU ALCANCE Fiscaliza Roraima visita hidrelétrica de Jatapu após reclamação sobre falta de energia em Caroebe

Fotos: SupCom ALERR

Técnicos do Fiscaliza Roraima, da Assembleia Legislativa de Roraima, farão uma visita in loco a Hidrelétrica de Jatapu, localizada em Entre Rios, de Caroebe, ao Sul do Estado, nesta sexta-feira, 27, às 9h. A ida a empresa é resultado de várias reclamações de moradores, que denunciaram as constantes faltas de energia elétrica no município, durante o Assembleia ao Seu Alcance. Além dos quase 400 moradores que receberam atendimento médico, nesta quinta-feira, 27, os programas Procon Assembleia, Chame (Centro Humanitário de Apoio a Mulher) e o Fiscaliza atenderam quase 50 pessoas que buscaram orientação jurídica, reclamaram sobre qualidade de pontes, de estradas, entre outras questões.

A coordenadora do Fiscaliza Roraima, Odalene Dantas, explicou que a maioria dos atendimentos realizados durante o Assembleia ao Seu Alcance são referentes a questão da falta de energia elétrica. Diante dessa demanda, técnicos do programa procuraram representantes da CER (Companhia Energética de Roraima), que autorizou a visita in loco a hidrelétrica. “Iremos saber o que está acontecendo e por quais razões não foi feita a interligação da hidrelétrica para os municípios de Caroebe, São João da Baliza e São Luiz do Anauá. Atualmente, só os moradores de Entre Rios são contemplados com essa interligação”, ressaltou, dizendo que após a visita irão emitir um relatório técnico e dar um retorno a população dessas cidades.

No Procon Assembleia, a diretora Eumária Aguiar disse que entre as demandas recebidas durante o Assembleia ao Seus Alcance está a falta de uma agência do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). “Estamos fazendo atendimentos aos consumidores, e a maior demanda aqui é a questão da aposentadoria. Constatamos que ainda não existe agência do INSS aqui em Caroebe e com isso estamos orientando e reunindo a documentação dessas pessoas para que possamos prestar o melhor atendimento possível para auxiliar esses moradores. Daremos um retorno a cada demanda recebida”, explicou.

O agricultor Hélio Siqueira, 51, é morador da vicinal 08 de Caroebe e confirma a dificuldade. “Sem agência do INSS aqui nossa vida fica muito difícil. Quando precisamos dos serviços temos que ir até Caracaraí, Boa Vista ou Rorainópolis e muitas vezes não temos nem o dinheiro da passagem”, disse.

Erciane Barros, 25 anos, disse que acompanha o trabalho da Assembleia Legislativa de Roraima, por meio das redes sociais e conhece principalmente o trabalho do Procon. “Meu pai precisou do Procon para resolver uma pendência sobre contas de telefone e conseguimos resolver. Ter esses serviços disponíveis para nós, aqui de Caroebe, é uma oportunidade”, revelou.

Edilson Rodrigues

Tarsira Rodrigues

SupCom ALERR